Visão Geral do HTML5

html5

Visão geral do HTML5

Com previsão de lançamento oficial pela  World Wide Web Consortium (W3C site:w3.org) e com início da primeira especificação em 2008, o HTML5 ganhou destaque na mídia em 2010. A W3C também reconheceu o trabalho do grupo WHATWG ( http://www.whatwg.org) que trabalha em uma versão  mais flexível do HTML, e desta união nasceu o HTML5. Ele será o novo padrão para HTML, XHTML, e o HTML DOM, porém diversos navegadores, e uma legião de comunidades de programadores vem se aglutinando a cada dia, dando evidência que o HTML5 está cada vez mais presente no desenvolvimento WEB.

O HTML5 tem como proposta a transparência. A manipulação de objetos ficou fácil e sem necessidade de métodos intrusivos. Diferente das versões anteriores o HTML5 fornece ferramentas para o CSS e o Javascript, que através de suas APIs facilitam o trabalho de manipulação, deixando a aplicação mais leve e funcional.

Novas tags foram criadas e outras tiveram as funções alteradas, agora temos tags especificas para o rodapé <footer> destinada a informações de rodapé do site, assinaturas endereços, copyright, etc;  cabeçalho <header>  para toda informação introdutória ou elementos de auxílio à navegação como as tags destinadas aos títulos H1, H2, etc;   <aside> representa um grupo de conteúdo com pouca relação ao conteúdo principal, mas tem relevância como os sidebar’s com banners ou informações de atendimento, etc. Para os menus temos a tag <nav>; <section> para secções da página; as tags <article> para conteúdo como notícias, post. Desta forma o HTML5 resolve uma deficiência que existe nas versões anteriores que é falta de padrão de nomenclatura de Ids, Classes ou tags. O HTML5 modifica a forma de escrever o código e organizar informação na página; é mais semântico, com menos código e mais interativo sem necessidade de instalação de plugins e perda de performance.

A partir do lançamento do HTML5 e do CSS3, teremos a separação destas tecnologias em módulos. Antes quando uma versão de HTML ou CSS eram lançadas, fazia-se necessário testar toda especificação conjuntamente.

As propriedades do CSS3 foram dividas em pequenos grupos, sendo um grupo específico para cuidar de propriedade de Background, outro para propriedade Border, e etc. Cada grupo é independente e podem ter novidades lançadas independentes de outros grupos.

Agora o HTML5 possibilita uma nova dinâmica – o que por outro lado pode causar problemas de compatibilidade entre os navegadores, pois pode ocorrer que um navegador realize uma atualização do CS3, e outro navegador não. É certo que só o tempo mostrará como o mercado e os fabricantes de navegadores se adaptarão ao HTML5.

Flávio André
Arquiteto de Software da Teclógica

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *