Praticidade e versatilidade: os muitos usos da vitrine digital

Atualmente, um dos maiores desafios para as empresas é atualizar a forma como se comunicam e veiculam seus conteúdos. Essa busca por inovação é reflexo da mudança de comportamento e na maneira de consumir informação por parte dos clientes, principalmente os mais jovens e pertencentes a uma geração que já nasceu conectada.

Não é tarefa fácil alterar a forma como lojas e empreendimentos divulgam seus produtos. Recursos como as vitrines são “clássicos” e dificilmente sairão de uso, mas é possível inovar. As TVs corporativas surgem como uma importante ferramenta nesse momento de transição, pois são capazes de realizar a transformação de que as empresas precisam e que os consumidores desejam ver.

Dentro desse contexto, surge, cada vez mais forte, o conceito de vitrine digital. Uma estratégia de utilização de TVs corporativas em pontos de vendas do varejo e outros estabelecimentos comerciais como restaurantes, clínicas médicas, etc.

Separamos, abaixo, alguns usos da vitrine digital e como eles podem auxiliar nos resultados obtidos por sua empresa.

Vitrinismo

É impossível falar sobre o uso de TVs corporativas e a montagem de vitrines digitais sem começar abordando o que é vitrinismo. Para quem nunca ouviu falar, o vitrinismo é a arte de montar um display atrativo na fachada da loja. Caprichar nesse quesito é fundamental para atrair clientes e auxiliar no branding.

O ponto de venda (PDV) é um local estratégico para uma marca. Cerca de 70% das decisões de compra são feitas no PDV, por isso, utilizar as TVs para compor uma vitrine atraente é crucial para alavancar resultados.

Até mesmo restaurantes podem utilizar a vitrine digital para aumentar a taxa de clientes “walk-in”. Belas imagens dos pratos e a disponibilização de uma versão digital do cardápio na tela são alguns recursos que podem realizar essa tarefa de divulgação e atração de consumidores.

O fato dos televisores serem mais interessantes do que imagens estáticas dá uma vantagem à vitrine digital e colabora com uma teoria que tem ganhado cada vez mais espaço no universo corporativo: o marketing sensorial.

Marketing sensorial

O marketing sensorial é tido como uma das formas mais eficientes de atrair clientes e fazer branding. Dentre as ferramentas utilizadas para realizar este tipo de estratégia, estão as telas: somos atraídos por elas de maneira significativa e incontestável.

Quem nunca passou o tempo em um aeroporto ou dentro do metrô lendo as notícias transmitidas pela TV corporativa instalada nesses ambientes? Quem nunca parou em frente a uma loja de eletrodomésticos para ver mais de perto o que estava passando na televisão em destaque na vitrine?

As cores vivas, as mudanças rápidas de cena, os efeitos visuais, tudo isso é um deleite para o nosso cérebro. Mas não é só isso que agrega valor ao uso de TVs corporativas. Sua versatilidade e praticidade para veicular conteúdos fazem dela uma ferramenta e tanto para fortalecer a divulgação.

Essa capacidade de atração tem sido explorada por empresas e agências de comunicação, que já perceberam que o futuro das ações de marketing passa pelo uso de telas. Toda essa atuação tem como pilar uma estratégia de branding.

Branding

Displays digitais capturam 400% mais visualizações do que displays estáticos. Isso demonstra a incrível capacidade que as telas possuem de realizar um branding consistente.

Posicionar as TVs em locais estratégicos faz com que o cliente entre em contato com sua marca, receba a influência de sua mensagem e crie um “conhecimento” sobre seu negócio. Por serem dispositivos conectados a uma central online, a distribuição de informações entre as diversas telas é mais prática e igualitária, o que permite que a comunicação chegue sempre com o padrão desejado.

Divulgação de promoções e outras ações de marketing

Quando um estabelecimento monta uma liquidação ou cria alguma ação de trade marketing, ele necessita de uma divulgação bem feita para que essa informação chegue até o consumidor e o convença de que vale a pena comprar aquele produto.

Mais uma vez, o poder de atração das telas é o destaque. Esqueça as ações de marketing que espalham papéis pela vitrine e por todo o chão ou as antigas táticas, como escrever “X% off” com tinta guache no vidro da loja. A vitrine digital se apresenta como uma solução ecológica e com bom custo-benefício, pois não é necessário trocar de equipamento a cada nova campanha.

Somar eficiência com redução de gastos é algo que toda empresa quer. Por isso, na hora de pensar na divulgação e na construção de ações de marketing e promoções, considere investir na vitrine digital.

Conclusão

Essas são algumas das funções que a TV corporativa pode ter quando utilizada como vitrine digital. Além de possuir a capacidade de divulgação da marca e de relacionamento com o cliente, a estratégia também pode otimizar o fluxo de informações e a transmissão de dados internamente, entre as equipes, e servir para atividades de comunicação interna.

Se quiser conhecer um pouco mais sobre o uso de TVs corporativas e como aplicá-las ao seu empreendimento, continue acompanhando os conteúdos do nosso blog!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *