6 tendências do setor jurídico para 2020

Na atual era de transformação digital e constantes mudanças, ninguém pode deixar de se atualizar – nem mesmo o setor jurídico. Uma área que é considerada conservadora e burocrática, vemos que as tendências do setor jurídico se mostram cada vez mais inovadoras.

Além das mudanças tecnológicas no setor, é preciso ficar atento também nas atualizações das leis e nas novas regras que vêm por aí. Por isso, separamos as principais tendências tecnológicas e legislativas do setor jurídico para 2020. Confira o que estará em alta e atualize o departamento jurídico da sua empresa!

Tendências tecnológicas do setor jurídico para 2020

1. Blockchain

A blockchain, muito associada às criptomoedas, já existe desde 2008. No início a tecnologia era usada principalmente no campo da economia. Agora ela também é uma tendência do setor jurídico.

Gerando maior aproximação entre direito e TI, essa tecnologia proporciona processos e sistemas mais seguros e eficientes. As possibilidades de uso da blockchain no campo jurídico ainda são incertas e amplas, mas já existem algumas aplicações, como:

  • autenticação de contratos em cartórios;
  • preenchimento automático e assinaturas digitais nos chamados smart contracts (contratos inteligentes);
  • registro e transferência de bens móveis e imóveis com uso de contratos inteligentes e pagamentos virtuais.

2. Lawtechs e legaltechs

Sabemos que as startups já são tendência no empreendedorismo. Mas, agora, estão entrando também no mercado jurídico. As lawtechs ou legaltechs são startups focadas em soluções específicas para o setor jurídico.

Alguns exemplos dessas soluções são:

  • softwares de gestão de contratos;
  • uso de analytics e jurimetria para a busca automatizada de jurisprudências;
  • ferramentas online para negociação com clientes e maior interatividade entre os envolvidos em um acordo.

3. Automação

O trabalho manual e burocrático no campo jurídico é uma prática do passado. O grande volume de trabalho, contratos e atividades repetitivas exige alternativas mais eficientes e ágeis.

É aí que a automação entrou na rotina dos advogados há alguns anos e continua sendo uma das principais tendências do setor jurídico para 2020. Softwares jurídicos para gestão de contratos e robôs-advogados são alguns exemplos de inovação que vêm ganhando espaço da área jurídica.

Ao automatizar tarefas rotineiras, o profissional ganha mais tempo e se torna mais estratégico. Assim, oferece melhores resultados para a empresa e mais qualidade para os clientes.

4. Legal design

Outra tendência do setor jurídico para 2020 é o legal design – uma ideia baseada nos conceitos de design thinking e user experience. O objetivo é oferecer a melhor solução e a melhor experiência para o cliente.

Parece óbvio, mas nem sempre as empresas colocaram seu público em primeiro lugar. Hoje, a tendência não é mais oferecer apenas um produto ou um serviço, mas uma experiência incrível agregada.

Para isso, é preciso facilitar a vida dos clientes, resolver seus problemas e simplificar processos. Um exemplo é a assinatura digital, que facilita a vida de todos. Outra forma de aplicar o legal design são os softwares jurídicos. Eles melhoram a comunicação com os clientes e agilizam etapas do ciclo de vida dos contratos, como redação, revisão e aprovação.

Tendências legislativas do setor jurídico para 2020

5. LGPD e GDPR

A LGPD, nova lei que regula o tratamento de dados pessoais, foi sancionada em 2018 e prevista para entrar em vigor em 2020. O período de vacância da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais tem como objetivo oferecer um tempo para que as pessoas, as empresas e o governo se adaptem às novas regras.

Inspirada na GDPR (General Data Protection Regulation), a lei europeia sobre o tema, a LGPD traz mais rigor e controle em relação à coleta, ao uso e ao tratamento de dados pessoais. Sobretudo nas práticas online, a lei causa profundos impactos na gestão de informações das empresas.

Para garantir privacidade e segurança, os usuários passam a ter mais direitos. Eles devem, por exemplo, receber informações sobre o uso de seus dados e podem pedir a exclusão de suas informações nos bancos de dados das empresas.

Em contrapartida, as empresas devem obedecer a mais requisitos, como transparência e finalidade legítima quanto ao armazenamento e tratamento de dados, além de obtenção de consentimento do titular para uso de seus dados pessoais. Portanto, quanto antes as empresas se adaptarem, melhor.

6. Compliance

O setor jurídico já vem atentando para a importância dos programas de compliance há alguns anos. E essa tendência continuará valendo para 2020. Principalmente com a entrada em vigor da LGPD, o setor jurídico será crucial para garantir o alinhamento da empresa com as novas regras.

Será preciso assegurar que os termos contratuais e o armazenamento dos dados estejam em conformidade com a LGPD. Além do setor jurídico, os mais variados departamentos serão afetados, como o de TI, de compras, RH, marketing e vendas, entre outros.

Por isso, é preciso, desde já, adaptar os contratos e documentos jurídicos e criar programas de compliance que garantam medidas preventivas e corretivas de segurança e privacidade dos dados pessoais.

E você? Já está preparado para as tendências do setor jurídico para 2020? Manter-se sempre atualizado é fundamental não apenas para estar em dia com a lei, mas para estar à frente no mercado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *