Lojas físicas devem ficar atentas às novas tecnologias para vencer desafios do comércio

Mesmo com o avanço considerável do comércio eletrônico em todo o mundo, a maior parte das vendas no varejo ainda é gerada em lojas físicas. Estima-se que 70% do volume total decorrem das operações presenciais.

No entanto, os desafios do varejo acompanharam as grandes mudanças criadas pela era da informação. Com a consolidação da internet e as facilidades de compras on-line, os varejistas tradicionais precisam renovar a tecnologia em lojas físicas.

A convergência dos canais de compra disponíveis, por exemplo, é um desafio vital, pois essa integração tem muito a contribuir com os resultados.  Ao visitar uma unidade física de uma determinada loja, o cliente espera encontrar os mesmos preços vistos em seu e-commerce, além de um política de devolução consistente entre os dois canais.

 

É interessante ainda pensar em interações que ajudem a promover esses dois canais igualmente, de modo que eles se auxiliem ao invés de causarem concorrência entre si ou confusões na mente do consumidor.

A loja física precisa entregar uma experiência diferenciada, que agregue valor ao que o comércio eletrônico não consegue entregar. Para isso, precisa investir em atendimento e facilidade para a consulta de preços, por exemplo. A experiência no varejo físico deve surpreender e encantar o consumidor.

Assim, o ponto principal para o varejo físico se destacar ainda mais é entender que é preciso gerar impacto. Pesquisas afirmam que 86% das pessoas estão dispostas a pagar acima da média de mercado por uma melhor experiência de compra.

Além disso, os Baby Boomers, geração nascida entre 1945 e 1960, por exemplo, possuem um potencial de compra de US$ 2,3 trilhões; enquanto os millenials, aqueles nascidos entre 1979 e 1995, detém US$ 600 bilhões. São números que apontam o quanto o varejo físico encontra nas pessoas na faixa dos 60 anos ou mais um enorme potencial.

Quer saber como superar os desafios do que está por vir? Continue a leitura!

Mudanças significativas

Em um processo de constante transformação, é essencial investir em mudanças que contribuam com a experiência de cada um dentro das lojas. Portanto, trazer a tecnologia em lojas físicas como aliada é o futuro do negócio.

As lojas físicas, como conhecemos hoje, tende a perder representatividade com os consumidores, caso não se renove. A tecnologia é a grande chave da mudança e está disponível para inovar nas relações e aproximar os potenciais clientes. Por isso, é importante que os gestores acompanhem essa evolução.

Cenários Futuros

Tendências apontadas em estudo global mostram que até 2025 a distinção entre loja física e on-line deve desaparecer. Uma vez que os consumidores buscam uma satisfação em tempo real de suas necessidades de consumo, o conceito de loja on-line deverá sobreviver apenas como recurso de retaguarda no gerenciamento das transações. E os espaços físicos, segundo o estudo, terão uma redução em tamanho e em quantidade de lojas.

A pesquisa mostra também que tecnologias como realidade virtual, inteligência artificial e internet das coisas terão forte impacto no varejo, promovendo experiências de compra personalizadas.

Quer conhecer a importância da tecnologia em lojas físicas e saber como utilizar em seu negócio? Continue a leitura do material!

Novidades da tecnologia em lojas físicas

O uso da tecnologia no setor varejista se torna um diferencial competitivo, principalmente, ao utilizar soluções interativas que mesclam vendas e entretenimento, proporcionando uma melhora significativa na experiência de compra.

Já estão disponíveis aplicativos que permitem ao cliente escolher o que deseja consumir antes mesmo de chegar ao local, além de espelhos interativos para as lojas – um equipamento que, com as roupas e acessórios selecionados por meio da realidade aumentada, demonstra como elas ficariam no corpo.

Outras novidades envolvem compras por leitura de QR Code, vitrine virtual, totem virtual e tecnologias para pagamentos sem contato. E é possível explorar ainda mais oportunidades, uma vez que o usuário conectado também consome conteúdo por meio da internet.

Satisfação

As novidades contribuem para que o investimento em tecnologia em lojas físicas aumente a satisfação dos clientes com as compras no varejo, ao facilitar e ampliar as possibilidades de compra.

Hoje, o papel do universo digital no cenário global de gestão de compras, determina, em grande parte, como os varejistas empreendem no mercado físico e como os consumidores interagem com as marcas.

Os empresários no mercado brasileiro precisam entender que não há caminho de volta. A modernização do modelo de negócio e a evolução tecnológica para aprofundar a experiência dos clientes são requisitos necessários para obter sucesso.

Para atender de forma eficiente, a tecnologia oferece soluções e ferramentas especialmente moldadas para o setor. Atualmente, as possibilidades baseadas em novas tecnologias são muitas.

 

Podemos citar a Big Data, um recurso que unifica um grande conjunto de dados gerados e armazenados e direciona os produtos certos para os consumidores; a Internet das coisas (IoT), uma rede de objetos que possuem tecnologia embarcada, sensores e conexão com a rede capazes de coletar e transmitir dados em tempo real.

Já o Business Intelligence, faz a coleta de dados, organização, análise, ação e monitoramento para tomar as melhores decisões e saber se os investimentos feitos estão trazendo bons resultados.

A tecnologia mobile, por sua vez, permite o uso de dados durante a movimentação do usuário, além de softwares especializados no setor. Uma forte tendência no varejo é a utilização do Omni Channel, uma tendência do varejo que se baseia na convergência de todos os canais utilizados por uma empresa. Possibilitando que o consumidor não veja diferença entre o mundo online e o offline.

Onde investir primeiro?

Selecionamos algumas tecnologias em lojas físicas indispensáveis para o gerenciamento para os que desejam se destacar no cenário atual:

Conectividade

Algumas redes já utilizam plataformas que combinam diversas inovações para rastrear, por exemplo, o cliente dentro da loja. É possível mapear onde o cliente passou, por quais produtos se interessou, e as áreas mais frequentadas da loja. Assim, o lojista pode comparar com outras informações do e-commerce e encaminhar ofertas para os produtos não comprados, entre outras novidades para fomentar vendas.

Criação e elaboração de um perfil do consumidor

A tecnologia pode combinar outras ferramentas, como o business analytics e data science, possibilitando ao gestor de lojas saber em tempo real quais produtos vendem mais e em quais lojas, regiões, cidades e estados. Desta forma, as inovações tecnológicas, facilitam o planejamento e ainda quais produtos devem ser oferecidos em cada região e lojas.

Facilidade nos pagamentos

Além dos modelos tradicionais de pagamento, as máquinas portáteis e com conectividade com dispositivos móveis, que realizam transações por aproximação e carteiras digitais, são tendências fortes no mercado. Este tipo de tecnologia em lojas físicas, auxilia na aproximação dos potenciais clientes.

Bancos de dados

Ter uma plataforma que gere todos os dados cadastrais, é fundamental para as lojas que queiram ter maior organização e agilidade. Incorporar esse tipo de ferramenta com outras tecnologias da loja potencializa as informações e otimiza o relacionamento com o cliente.

Desta forma, as lojas recuperam o relacionamento com os clientes e valorizam a loja física como o principal centro de vendas do varejo. A tecnologia deixa de ser uma ameaça para as lojas físicas e passa a ser uma aliada para o crescimento.

Você já utiliza alguma tecnologia em sua loja física? Comente abaixo a sua opinião a respeito dos avanços no setor varejista!  

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *