Teclógica investe em Programa de Canais

Luiz Carlos Mesquita Scheid, Diretor da Teclógica, em nota a CRM fala sobre a criação do Programa de Canais da empresa.

Após ter iniciado sua atuação no segmento de produtos de mobilidade corporativa, a criação de um programa de canais passou a ser vital para a empresa ganhar capilaridade.

Com intuito de ganhar capilaridade e conquistar novos mercados, a Teclógica lança seu programa de canais, que visa qualificar empresas do setor de TI a implantar os produtos de mobilidade corporativa, segmento que passou a ser um dos grandes focos de investimento da empresa.

A meta é conquistar entre cinco e sete revendas até o final de 2012, e a expectativa é que 25 % do faturamento da Teclógica nos próximos três anos venha de canais. Para entrar com força total nessa vertente e montar um sólido programa de canais, a Teclógica contou com a consultoria da Market Growing. “Ao iniciar uma nova política comercial na empresa é muito importante estar sempre atento às mudanças pela qual o mercado vem passando e contar com experts para desenvolver um programa de canais estratégico e eficiente”, afirma Luiz Carlos Scheid, diretor da Teclógica, em comunicado à imprensa.

Ele lembra que a Teclógica busca para o programa, empresas cuja atividade principal seja a venda, implementação, treinamento e suporte de soluções de TI, como revendedores de valor agregado e prestadores de serviços de todo o Brasil, e que estejam interessadas em complementar seu portfólio com a oferta de projetos de mobilidade corporativa.

Aos novos revendedores da marca, a empresa oferece uma infraestrutura diferenciada e de qualidade, a qual contempla: programa de capacitação técnica e comercial, metodologias exclusivas para implantação e venda e suporte técnico via ferramenta específica para controle de chamados com acesso remoto e até mesmo presencial, quando necessário.

“Também ofereceremos suporte comercial, indicação de prospects, promoção conjunta de eventos dirigidos e convenções nacionais de canais, propaganda em veículos especializados e material promocional (banners, brindes, catálogos e folders eletrônicos)”, conclui Scheid, em nota.

Fonte: CRN Brasil

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *