Semelhanças e diferenças entre ITIL e CMMI para Serviços

A indagação

A Teclógica sempre adotou boas práticas relacionadas aos processos, buscando padronização e eficiência, com o propósito final de prestar serviços de qualidade para os seus clientes. Dentre os principais serviços prestados estão o de desenvolvimento de sistemas e de gerenciamento de aplicações e infraestrutura.

Em 2009, a empresa teve seus processos de desenvolvimento de sistemas avaliados nível 2 no modelo CMMI para Desenvolvimento (CMMI-DEV).  Buscando também avaliar seus processos de gerenciamento de aplicação e infraestrutura decidiu adotar o modelo CMMI para Serviços (CMMI-SVC).

No entanto, para os serviços de gerenciamento de aplicação e infraestrutura, o modelo ITIL sempre esteve muito presente na Teclógica, tanto como referência para definição de seus processos bem como para capacitação do pessoal.

Surgiu então a pergunta: afinal, quais são as principais semelhanças e diferenças entre as práticas do CMMI para Serviços e do ITIL? Como o modelo CMMI para Serviços havia sido recém lançado, não se encontravam estudos que relacionavam este modelo ao ITIL. Assim, para responder a indagação, foi realizado um estudo, investigando e comparando as duas abordagens. Abaixo segue uma visão geral sobre ITIL e CMMI e por fim, é apresentado o estudo comparativo realizado.

Visão geral sobre ITIL

ITIL (Information Technology Infrastructure Library) é um conjunto de práticas de gerenciamento da tecnologia da informação. Teve seu inicio, na forma de recomendações, em meados de 1980 com o patrocínio do governo da Inglaterra. Desde então várias versões do modelo foram publicadas até a atual, versão 3, publicada em 2007. Atualmente o modelo é mantido pela OGC (Office for Government Commerce) da Inglaterra.

A versão 3 do ITIL possui cinco publicações estruturada na forma de ciclo de vida do gerenciamento da tecnologia da informação, como podemos observar na figura a seguir:

Cada uma das publicações possui um conjunto processos e instruções. Os processos agrupam um conjunto de práticas de determinado conhecimento e propósito.


Visão geral sobre CMMI

CMMI (Capability Maturity Model Integration) é um conjunto de práticas voltadas para os áreas de desenvolvimento, serviços e aquisição.

Sua primeira versão surgiu na década de 80, com foco em desenvolvimento de software. Seu desenvolvimento teve o patrocínio do Departamento de Defesa (DoD) dos Estados Unidos. Desde então, várias versões foram publicadas até a atual, versão 1.3, publicada em novembro de 2010. Foi desenvolvido e é mantido pelo SEI (Software Enginnering Institute) da Universidade de Carnegie Mellon nos Estados Unidos.

O CMMI atualmente está organizado em três modelos, chamada de constelação, cada um contendo práticas para áreas de desenvolvimento (CMMI-DEV), serviços (CMMI-SVC) e de aquisição (CMMI-ACQ). O modelo CMMI para serviços é recente, sua primeira versão foi publicada em fevereiro de 2009.

A figura a seguir apresenta como está organizada a constelação CMMI. Várias áreas de processo (PAs – process areas) são compartilhadas entre os três modelos e outras são específicas de cada um dos modelos. As áreas de processos agrupam um conjunto de práticas de determinado conhecimento e propósito.

No CMMI, as áreas de processo são categorizadas por área de conhecimento, conforme podemos observar na figura a seguir.

Podemos observar as áreas de processo que são compartilhadas entre os três modelos, e as específicas para o modelo de desenvolvimento, serviços e aquisição.

Além destas categorias, o CMMI trás a classificação das áreas de processo por níveis de maturidade, entre nível 2 até o 5, quanto maior o nível, mais áreas de processo e práticas devem ser atendidas.

Estudo Comparativo

O estudo comparativo foi realizado considerando o modelo ITIL versão 3 e suas respectivas publicações e da constelação CMMI, o modelo CMMI para Serviços, considerando a versão 1.2 da época do estudo.

A figura a seguir apresenta o resultado deste estudo.No lado esquerdo estão os processos do ITIL sendo relacionado com as áreas de processo do CMMI para Serviços, lado direito.

O relacionamento (linhas) entre os modelos teve como critério a correspondência, em maior ou menor grau, das descrições das práticas entre os dois modelos.

Com base neste estudo, foi possível concluir que ambos os modelos, em sua maior parte, possuem práticas que remetem ao mesmo propósito. Quanto às diferenças mais acentuadas, foi possível perceber que o CMMI possui um conjunto de práticas voltadas a gestão do processo e inovação, já o ITIL, traz uma atenção quanto à segurança e acesso e questões relacionadas à gestão estratégica dos serviços.

Por fim, com este estudo foi possível responder a indagação inicialmente gerada e também proporcionou maior clareza sobre como conduzir o trabalho de melhoria dos processos de gerenciamento de aplicação e infraestrutura.

Referências

CMMI for Acquisition, Carnegie Mellon University,  V. 1.2, 2007.
CMMI for Development, Carnegie Mellon University,  V. 1.2, 2006.
CMMI for Services, Carnegie Mellon University, V. 1.2, 2009.
ITIL – Service Strategy, Office of Government Commerce, V. 3, 2007.
ITIL – Service Design, Office of Government Commerce, V. 3, 2007.
ITIL – Service Transition, Office of Government Commerce, V. 3,  2007.
ITIL – Service Operation, Office of Government Commerce, V. 3, 2007.
ITIL – Service Continual Service Improvement, Office of Government Commerce, V. 3,  2007.

ITIL: http://en.wikipedia.org/wiki/Information_Technology_Infrastructure_Library – Acessado em 25/10/2011

CMMI: http://en.wikipedia.org/wiki/Capability_Maturity_Model_Integration – Acessado em 25/10/2011

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *