Computação cognitiva: por que a sua empresa precisa investir

A computação cognitiva é uma das maiores tendências para os próximos anos: ela promete revolucionar o mercado e, sem dúvidas, mudará a forma como nos comunicamos com o mundo.

Até 2020, a computação cognitiva será responsável por movimentar cerca de 47 bilhões de dólares, com uma taxa crescimento de 55,1% ao ano.

Quer entender melhor esse conceito e como ele pode auxiliar a sua empresa a crescer? Veja as informações que listamos aqui:

O que é a computação cognitiva?

A computação cognitiva é a utilização de inteligência artificial (AI) para o aprendizado contínuo das máquinas, possível graças à identificação de padrões e da análise de dados estruturados e não-estruturados.

Por meio dela, as máquinas são capazes de processar esses dados não-estruturados complexos, como uma linguagem natural, reconhecimento de voz e de visão. A possibilidade de reconhecer e responder a esses fluxos de dados permite que os sistemas sejam capazes de automatizar uma grande variedade de funções, o que antes era possível somente através de comandos emitidos pelos usuários e profissionais de TI.

O funcionamento da computação cognitiva tem o objetivo de reproduzir o funcionamento do cérebro humano em determinados pontos, porém com uma velocidade maior e com maior capacidade de processamento.

A utilização do Big Data como fonte para a coleta de informações básicas (data mining) que irão compor o corpus do sistema (conteúdos de referência apropriados sobre um determinado assunto) é outro fator que possibilita a construção do aprendizado do sistema.

Atualmente, essa tecnologia já é bastante utilizada principalmente por empresas na área de atendimento ao cliente, mas sua aplicabilidade em diversas outras áreas já está em estudo e desenvolvimento. A área de saúde e educação, por exemplo, já são grandes candidatas aos benefícios da computação cognitiva.

Como a computação cognitiva pode ser utilizada nas empresas?

Abaixo, apresentaremos algumas formas de investir em computação cognitiva e automatizar alguns processos. Veja:

Atendimento ao cliente

A utilização da computação cognitiva em sistemas de atendimento ao cliente e ouvidoria, permite a rápida identificação das necessidades do cliente e o encaminhamento ao profissional correto para sanar as suas dúvidas.

O sistema também é capaz de sugerir soluções automaticamente com base no seu problema, além de analisar o tom de voz utilizado pelo cliente, verificar sinais de irritabilidade e transmitir essas informações ao atendente.

Diagnósticos e pesquisa médica

A partir da análise dos exames de um paciente e a comparação com uma grande quantidade de estudos, pesquisas e do diagnóstico de outros pacientes, o sistema consegue avaliar qual será o melhor tratamento para ele — ou seja, aquele que possui maior chance de sucesso.

A aplicação dessa tecnologia na área da saúde trará maior assertividade nos diagnósticos de diversas doença e aumentar a taxa de cura de pacientes, encontrando soluções para doenças que, até o momento, parecem incuráveis.

Gestão de projetos

Na área da gestão de projetos, a computação cognitiva contribui para a identificação de tendências e para uma análise assertiva sobre determinado problema. Ela indicará quais são os melhores caminhos a serem percorridos e quais trarão os melhores resultados. A partir da análise de dados, ainda é possível verificar, em tempo real, o desempenho de cada parte do projeto, sugerindo correções.

Sem sombra de dúvidas, a computação cognitiva irá influenciar diretamente o futuro das organizações nos mais diversos setores, reduzindo custos, automatizando processos e mudando a dinâmica de trabalho. Quem não investir nessa tendência poderá perder grandes oportunidades.

Agora que você já sabe o que é e como utilizar a computação cognitiva, aproveite para entender tudo que um sistema personalizado pode fazer pela sua empresa!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *