Planejamento estratégico de manufatura: por que ele é essencial para o seu negócio?

A indústria brasileira tem grande impacto no Produto Interno Bruto do país. Em 2018, de acordo com a Confederação Nacional das Indústrias (CNI), o segmento aumentou sua representatividade de 21% para 22% no PIB nacional. E uma das mudanças mais importantes para que a área industrial se mantenha competitiva diz respeito ao planejamento estratégico de manufatura.

Intimamente ligado à estratégia de negócio das empresas, este conceito engloba a evolução indústria do ponto de vista da transformação digital. Trata de uma série de desafios e ações para que os negócios avancem para a era da Indústria 4.0. Continue lendo para entender e como aplicar no seu negócio.

 

O planejamento estratégico de manufatura

Já falamos sobre este momento de transformação e o crescimento de tecnologias, como inteligência artificial e Internet das Coisas. São novos modelos de aplicações que apoiam na tomada de decisão e na melhoria da produção. E é com o planejamento estratégico de manufatura que será possível alavancar os negócios e levar sua empresa a este patamar.

Referência mundial em indústria, os EUA são um bom exemplo quando se fala em planejamento estratégico de manufatura. Ao perceber o crescimento de inovações no setor, o país traçou uma série de projetos e ações para que o segmento se mantivesse competitivo. Foi neste trabalho que surgiu em 2012 o Plano Nacional Estratégico de Manufatura Avançada.

Diversos grupos de estudos são realizados no país para garantir o avanço da indústria. Eles têm foco em competitividade, geração de empregos e proteção do país em relação aos desafios comuns do século XXI (como a proteção de dados). Cinco pontos podem ser considerados a chave para a estratégia do país, que pode servir de modelo a outras nações, como o Brasil. Eles são cruciais para a planejamento estratégico de manufatura

1 – Acelerar investimentos tecnológicos na indústria, especialmente em PMEs. Assim, gera-se mais eficiência de capacidade, e pioneirismo em diversas situações.

2 – Aumentar o número de trabalhadores que tenham as habilidades necessárias para atuar com manufatura avançada. Ou seja: ter mão de obra qualificada.

3 – Criar e apoiar parcerias entre governo e indústria privada para acelerar investimentos e aplicações de manufatura avançada.

4 – Otimizar os investimentos do governo para ter mais assertividade neste processo de ampliação da indústria.

5 – Aumentar investimentos públicos e privados em pesquisas e desenvolvimento na área de produção industrial avançada.

Avaliando este ponto de vista criado pelos EUA, podemos vislumbrar dois pontos que são essenciais para o setor: é preciso investir em tecnologia e mão de obra qualificada e criar um trabalho contínuo de pesquisa e desenvolvimento. 

O que o planejamento estratégico de manufatura proporciona para a indústria?

Dentro do contexto, é preciso se perguntar: afinal, como este conceito pode beneficiar os negócios da minha empresa? A competitividade é um dos pontos cruciais quando se fala em investimentos na manufatura. Segundo a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial, a redução de custos industriais a partir do momento em que a indústria brasileira avançar para o conceito 4.0 será de pelo menos R$ 73 bilhões/ano.

Com mais tecnologia, a escalabilidade da produção garantirá à sua empresa potencial para produzir e entregar projetos e produtos com a mesma velocidade de negócios dos países desenvolvidos.

E é imprescindível que as empresas aliem o planejamento estratégico de manufatura, levando em consideração as novas tecnologias, com próprio planejamento empresarial. É preciso incluir nos planos os investimentos em tecnologia e mão de obra para garantia de crescimento e competitividade. 

Tecnologia no centro do planejamento estratégico de manufatura

Entre os tipos de soluções crescentes na Indústria 4.0 estão sistemas integrados, drones e sensores para captação de dados no chão de fábrica, Internet das Coisas, Inteligência Artificial. Trazer estas evoluções para a rotina empresarial perpassa pelo planejamento estratégico de manufatura, em que a empresa cria um plano para evoluir o negócio do ponto de vista estrutural e tecnológico.

Com soluções de gestão para a indústria que sejam alinhadas a este conceito, sua empresa se tornará não só competitiva, como fortalecedora de uma cadeia em constante evolução. Não só sobreviverá aos desafios impostos pela transformação digital como também conseguirá evoluir em produtividade, entrega e qualidade. Poderá criar novos produtos, novas entregas e mais agilidade para se tornar tão interessante quanto indústrias de países como os EUA, que já contam com estratégias de planejamento bem estruturadas, como colocamos acima.

Vantagens da tecnologia na evolução industrial

Softwares de gestão de manufatura são desenvolvidos para garantir que empresas do segmento consigam aplicar o planejamento estratégico formulado com eles é possível prever cenários e ampliar resultados. Analisar dados com precisão e verificar informações para desenvolver melhorias com a velocidade necessária.

Entre estes softwares estão opções como os desenvolvidos pela Dassault Systèmes, companhia francesa líder em soluções para a indústria 4.0 e parceira da Teclógica. O software de manufatura Delmia Apriso é um exemplo de solução para uma gestão mais eficiente e a otimização do chão de fábrica em linha com a transformação digital.

Entre as vantagens trazidas por este tipo de solução estão:

  • Redução de custos e de tempo no ciclo de produção, através da análise de dados e previsão de cenários;
  • Otimização de prazo de entregas e consequente maior competitividade;
  • Automação e sustentação de processos mais eficientes;
  • Redução da necessidade de estoque graças à sincronização da produção.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *