5 erros para evitar na hora de definir o seu orçamento de TI

Estruturar um bom orçamento de TI auxilia na garantia de bons resultados para a empresa, sem comprometer o budget do negócio. Investir em tecnologia da informação (TI) é determinante para o sucesso de uma empresa em uma época no qual é inaceitável se manter desconectado da jornada digital. Ainda assim, o gestor não deve correr riscos.

Uma pesquisa aponta que os investimentos no setor de TI devem crescer 5%, comparado a 2017 onde foram aplicados cerca de US$38 bilhões na compra de hardwares, serviços e softwares.

Antes de estruturar o seu orçamento para 2019, descubra, neste artigo, quais são os principais pontos de atenção ao investir em operações de TI. Boa leitura!

1. Ignorar investimentos em backup e segurança

A performance de uma empresa está atrelada à questões de segurança que garantem tranquilidade para funcionários, parceiros, clientes e gestores. Os dados são os principais ativos de uma corporação — que está sujeita à invasões, vazamentos, danos ao HD, entre outros.

Os backups e o investimento em segurança garantem:

  • redução de custos com possíveis perdas de informações;
  • maior tranquilidade, a partir da rotina automatizada de cópias digitais;
  • melhor controle da gestão e do acesso às informações;
  • disponibilidade dos ativos com recuperação simplificada, caso necessário.

2. Migrar para a nuvem, sem se adaptar para tal

O uso de soluções em nuvem permite o aumento da segurança e do desempenho, por meio de ferramentas que otimizam a gestão empresarial. Mas migrar as informações e processos gerenciais de uma companhia para cloud computing requer, também, uma série de adaptações na empresa — por afetar desde a rotina de atuação à tomada de decisão.

3. Ter equipes pouco treinadas

A capacitação é elemento essencial para a empresa que quer ter bons resultados com uso da tecnologia. Ao preparar o seu orçamento de TI, é importante separar recursos para o treinamento dos colaboradores, para que possam se preparar melhor para a utilização das inovações e para garantir o bom funcionamento das tarefas operacionais.

4. Investir alto em tecnologias, sem se preparar para tal

Aplicar recursos em tecnologia sem analisar a empresa, como um todo, pode dificultar a aplicabilidade da transformação digital. Acontece que nem toda novidade em informática deve ser automaticamente encarada como um bom investimento. Por isso, é essencial que o orçamento não seja implementado de forma impulsiva, seguindo tendências ou modismos tecnológicos.

5. Deixar de lado atualizações de softwares e máquinas

Na definição do orçamento de TI, o gestor deve observar quais são as máquinas e softwares que precisam ser trocados e atualizados para evitar possíveis problemas e danos que afetem a rotina e a produtividade da empresa. Uma análise do setor, observando o que pode ser mudado, ajuda a melhorar os recursos que otimizam a rotina e potencializam os lucros.

Sendo assim, os gastos realizados com tecnologia são parte importante para uma empresa e podem contribuir positivamente para a conquista de resultados. Dessa forma, é essencial focar no acompanhamento dos gastos.

Agora que você já sabe o que é importante observar ao estabelecer o seu orçamento de TI, descubra como direcionar seus investimentos em CAPEX e OPEX.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *