O desafio do monitoramento de rede nas empresas

 

monitoramento-redesA sua empresa está em franca expansão, com vendas em alta e logo será necessário contratar mais funcionários, tudo está indo muito bem não é mesmo? A resposta pode não ser muito animadora se a sua empresa não conta com uma boa equipe de TI. Isso porque o aumento da empresa, seja em número de vendas, funcionários ou estrutura, traz consigo, de forma implícita, uma pressão a mais sobre o sistema utilizado. Quando um sistema recebe esforço extra não planejado alguns problemas podem surgir, como por exemplo:

  •          Servidores podem reiniciar ou ficarem indisponíveis;
  •          Sua intranet ficar inacessível;
  •          Instabilidade em alguns ou todos os sistemas utilizados;
  •          Informações inconsistentes podem surgir.

Qualquer um dos casos acima apresenta um risco para a saúde da sua empresa e podem desacelerar ou mesmo acabar de vez com a sua escalada para o sucesso. Em empresas startups ou de pequeno porte esse problema pode se agravar, uma vez que o departamento de TI costuma ser constituído por apenas uma pessoa, que inevitavelmente não conseguirá dar conta do recado.

Para driblar esse problema e crescer sem tropeços é fundamental fazer a lição de casa, ou seja, compreender e antecipar-se aos problemas que possam surgir.

Identificando potenciais focos de problemas

Em uma rede é comum termos pontos mais vulneráveis ao aparecimento de problemas: geralmente esses pontos estão ligados a setores que recebem um maior numero de acessos ou de solicitações de serviços. Por exemplo:

  1.     O Acesso;
  2.     Resolução de Nome e balanceamento de carga;
  3.     Camada de web service e aplication;
  4.     Camada de  processamento;
  5.     Gerenciamento de banco de dados.

Não importa o sistema utilizado, se sua infraestrutura não foi projetada para suportar a demanda necessária, logo começarão a surgir os erros, atrasos ou inconsistências.

Mas como se antecipar e esses problemas? Uma solução é investir em ferramentas de monitoramento de rede, como o Appliance de Monitoramento. Elas fornecem informações preciosas que o ajudarão a encontrar as áreas mais susceptíveis a falhas antes que elas comprometam a disponibilidade dos serviços.

Também é possível criar simulações e diagnósticos sobre praticamente tudo no seu sistema. Por exemplo, pode-se simular uma lentidão no seu site, provocada pelo excesso de usuários. Nesse caso, uma alternativa seria inserir mais um servidor web. No entanto, isso derrubará o seu banco de dados, o que torna essa solução inviável e mostra que o banco de dados também é vulnerável, pois não aceita múltiplos servidores. Essa bateria de suposições e testes garante a você encontrar o problema antes que seu usuário se depare com ele.

Na pior hipótese, quando não é possível encontrar uma solução em tempo hábil, saber que existe um problema permite que os administradores criem um canal de comunicação com os usuários informando-os sobre as medidas que devem ser tomadas, o que, com certeza, amenizará a insatisfação dos usuários.

Manutenção em nuvem

Outro desafio a ser vencido pelas equipes de TI é prestar suporte para servidores nas nuvens. Como realizar suporte em algo externo ao seu meio? Provedores na nuven tem a vantagem de serem mais confiáveis, no entanto vale lembrar que até mesmo eles estão sujeitos a falhas. Servidores na nuven costumam ter serviços compartilhados, o que significa que o pico de banda será batido diversas vezes, causando lentidão que afeta diretamente no desempenho do aplicativo.

Uma saída muito útil, que também se utiliza das ferramentas de monitoramento, é criar um diagrama e enviar ao suporte do seu servidor. O diagrama informará ao atendimento do fornecedor que o problema é do lado deles.

Quando se trata de redes de informação, esses problemas e soluções se mostram apenas como a ponta do iceberg.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *