Lawtechs ganham força no país e trazem um novo panorama ao mercado jurídico

Em 2019 o número de startups e PMEs com soluções tecnológicas para o setor já ultrapassaram a marca das 130 empresas. Gestão de contratos é uma das áreas que ganha reforço da TI

Mercado que movimenta mais de R$ 50 bilhões ao ano, de acordo com pesquisa do evento jurídico Fenalaw, a área jurídica brasileira começa a ganhar destaque com o crescimento das lawtechs e das legaltechs, empresas de tecnologia que desenvolvem soluções para otimizar os trabalhos do segmento é uma das evidências disso.

Do uso de inteligência artificial para consultas de processos a soluções para empresas que buscam gerenciar melhor seus contratos, o que não faltam são novas soluções. De acordo com a Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs já são mais de 130 negócios com este foco.

 

No Sul do país, um exemplo de empresa que aposta no desenvolvimento de soluções jurídicas é a Teclógica. A empresa de tecnologia completa 25 anos em 2019 e recentemente lançou o InContract.

“A solução visa dar mais agilidade à gestão de contratos e demais documentos jurídicos, sem abrir mão da segurança dos dados. Conta, por exemplo, com a opção de assinatura digital e eletrônica e é um facilitador na rotina de aprovações, revisões e atualizações de contratos”, explica a diretora de Produto da Teclógica, Adriana Bombassaro.

Utilizado por empresas de diferentes portes e segmentos, o InContract é flexível e pode ser ajustado conforme o fluxo de aprovações da companhia. “A grande vantagem é que ele traz mais transparência para a gestão de contratos, evidenciando mudanças e novas versões, destacando quais os profissionais envolvidos nas alterações, prazos de vencimento, e outras questões comuns desse trabalho, tudo dentro de uma plataforma online, com acesso seguro e transparente”, destaca Adriana.

Crescimento das lawtechs anima mercado

A procura de novas soluções para o mercado jurídico – seja por escritórios especializados ou setores dentro de empresas dos mais variados segmentos – é evidente. Uma recente pesquisa da Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs apontou que 95% dos escritórios de advocacia estão abertos a inovações que solucionem seus problemas e 62% já procuram serviços customizados de tecnologia.

De acordo com a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) o sistema judiciário brasileiro é o 30º mais lento do mundo e um dos mais custosos, representando 1,3% do PIB nacional.

“Esses números deixam evidentes a necessidade de inovação no setor e acreditamos que é justamente organizando processos no início da cadeia que iremos transformar o mercado jurídico em um sistema mais eficiente. E a gestão de contratos com o apoio da tecnologia é essencial para isso”, encerra a executiva da Teclógica.

Confira também a entrevista da nossa Diretora de Produtos e Serviços, Adriana Bombassaro para a CBN:

Fonte: revistabusiness.com.br

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *