O papel do jurídico corporativo no crescimento dos negócios

Quando o assunto é o crescimento dos negócios de uma empresa, você já pensou quão importante é o jurídico corporativo nesse processo?

Hoje em dia, os deveres de um advogado corporativo vão muito além do conhecimento técnico sobre leis e jurisprudências. O setor tem adquirido um papel cada vez mais proativo e estratégico, tornando-se fundamental nas tomadas de decisão ao lado dos gestores.

 

Nesse contexto, o principal foco de uma boa gestão jurídica deve ser o alcance dos resultados organizacionais esperados e o crescimento dos negócios. Mas, na prática, você sabe como o jurídico corporativo pode fazer isso? É o que vamos mostrar neste artigo.

Conheça o conceito de blitzscaling – um modelo de crescimento sustentável para as empresas – e saiba qual o papel do jurídico corporativo nesse processo!

Blitzscaling: um modelo de crescimento exponencial e sustentável dos negócios

O blitzscaling é um conceito criado por Reid Hoffman, fundador do LinkedIn. Trata-se de um modelo de crescimento sustentável dos negócios que tem como objetivo traçar a trajetória de uma empresa, mostrando como ela pode evoluir e crescer rapidamente.

A ideia do blitzscaling é propiciar um alcance exponencial, isto é, em alta velocidade e capaz de atingir o mercado global. Para entendê-lo, é preciso compreender que as operações de um negócio mudam de acordo com o estágio em que a empresa se encontra.

Afinal, um negócio que começa com um funcionário, cresce para 100 e chega à casa dos milhares, não funcionará da mesma forma em cada etapa dessa evolução.

De acordo com a sua estrutura (número de funcionários, base de clientes, atendimento ao cliente e receita), o blitzscaling distingue 5 fases da escala de uma empresa:

  • Família;
  • Tribo;
  • Vila;
  • Cidade;
  • Nação.

Em cada uma dessas etapas, as áreas devem atuar de maneira distinta. É aí que entra o blitzscaling, ajudando a compreender quais são as prioridades de cada estágio.

Se a empresa gastar esforços com os problemas errados, seu crescimento pode ser fortemente prejudicado. Por isso, para passar por essa evolução de modo rápido e sustentável, é preciso uma estrutura adequada e, só então, passar para a próxima fase.

Mas qual é o papel do jurídico corporativo nesse processo?

O jurídico corporativo em cada etapa do blitzscaling

Considerando cada etapa do blitzscaling, entenda o que o jurídico corporativo pode fazer na busca pelo crescimento exponencial e sustentável da empresa!

Família

A etapa inicial do blitzscaling está, basicamente, na concepção do produto e no estudo do mercado. Com, geralmente, uma pessoa no comando, é raro que haja departamentalização interna do jurídico nessa etapa.

O papel do advogado, que será terceirizado, consistirá na adequação jurídica do produto e/ou serviço, a fim de garantir que o negócio comece dentro da lei.

Tribo

Na segunda etapa, a empresa começará a ver as respostas do mercado e os resultados iniciais do negócio. O número de funcionários e a base de clientes começam a crescer, assim como as ações de marketing e branding.

Aqui, já é possível cogitar a criação de um departamento jurídico interno. O papel do jurídico corporativo será manter a empresa em conformidade legal, atuando, por exemplo, em questões trabalhistas, fiscais e de proteção da propriedade intelectual.

Vila

O terceiro estágio é um importante momento de escalada dos negócios. Aqui, começam a captação de investimentos e a ampliação do time. As receitas também se tornam mais significativas.

Para escalar a empresa no mercado, o jurídico corporativo deverá avaliar os riscos do negócio. O foco é preservar os critérios legais e, ao mesmo tempo, permitir um crescimento com segurança e minimização de riscos. Para isso, itens estratégicos, como planejamento tributário e cuidados com a concorrência, são fundamentais.

Cidade

Este é o estágio de alavancar os negócios. É o momento de potencializar resultados, aumentar a produtividade, impulsionar a eficiência e desburocratizar processos. Aqui, o jurídico corporativo é visto como essencialmente estratégico e com perfil de gestor.

Para garantir um crescimento sustentável, o advogado terá o papel de criar estratégias, aplicar metodologias e buscar ferramentas. A tecnologia, como softwares jurídicos e de gestão, será o diferencial para que o setor suporte o aumento do volume de trabalho e traga melhorias para a empresa como um todo.

Nação

Na última etapa, a empresa atinge níveis globais, ultrapassando os limites físicos e geográficos. Consequentemente, os desafios crescem e muitas novidades surgem.

Não só a empresa, mas o jurídico corporativo, precisarão adotar um mindset global, com uma nova visão de mercado e critérios de qualidade e desempenho adaptados para as diferentes regiões do mundo.

Departamento jurídico: é melhor terceirizar ou internalizar?

Por fim, vale lembrar que uma grande dúvida nas empresas é se o melhor é optar pela terceirização do setor jurídico ou mantê-lo na empresa.

Conforme descrevemos as etapas do blitzscaling, você deve ter percebido que a atuação jurídica muda de acordo com as necessidades do negócio. Portanto, considere o estágio e a realidade da sua empresa para tomar a decisão mais adequada.

Para se aprofundar, veja a vantagem da gestão documental por departamentos e terceiros!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *