O papel da integração vertical na Indústria 4.0

Você já ouviu falar do conceito de integração vertical na indústria 4.0? Essa estruturação da coleta e utilização de dados é fundamental para as empresas do futuro.

Então, se desde já você pretende consolidar o seu sistema nos parâmetros da Indústria 4.0, veja o que significa esse modelo tecnológico e como ele pode levar o negócio a uma forma inovadora de prever e se adaptar a novas demandas. Confira no post!

O que é integração vertical na indústria?

Quando falamos sobre integração de dados na indústria, existem duas formas de estruturar a TI e incluir processos tecnológicos em todos os aspectos de uma empresa.

A primeira delas é a integração horizontal, que diz respeito à capacidade da área de TI em acompanhar, automatizar e unir processos em toda uma cadeia de produção, desde o tratamento com os fornecedores até o cliente. Esse é geralmente um mecanismo de monitoramento linear que garante eficiência em cada etapa de manufatura.

Mas ter uma linha bem definida, com uma produção de qualidade, nem sempre garante o sucesso de um negócio. É preciso que esse acompanhamento também tenha uma hierarquia associada à inteligência do negócio, que monitore, colete dados e transforme-os em planos reais de ação para a melhoria de processos.

Isso é chamado de integração vertical. É essa segunda forma de estruturação que permite o compartilhamento das informações em cadeia do chão de fábrica até os executivos da empresa.

Ou seja, se a integração horizontal é uma linha, a vertical é uma pirâmide que coleta os dados de produção e os filtra em relatórios e sistemas que podem dar uma noção muito mais aprimorada sobre os obstáculos e as oportunidades de melhorar o desempenho da indústria.

Para ter essa integração plena, cabe à área de TI criar uma estrutura hierárquica em diferentes níveis, capazes de coletar e reunir informações de diversas fontes em um só sistema. Esses níveis são:

  • Nível de campo: a automação do controle do chão de fábrica, com sensores e atuadores;
  • Nível de controle: responsabilidade de um Controlador Lógico Programável (CLP), que condensa, regula e controla toda a automação em nível de campo;
  • Nível de produção: momento em que são coletados os dados gerais de produção e supervisão de resultados;
  • Nível de operação: no qual estarão as informações sobre planejamento de produção, gerenciamento de qualidade e eficiência de equipamentos;
  • Nível de planejamento empresarial: o sistema reunirá a gestão de todos os níveis anteriores para dar aos executivos visão geral e objetiva sobre o estado atual do negócio, bem como os caminhos que precisam seguir.

Como é possível perceber, essa é uma estrutura em camadas, daí o nome de integração vertical. Resumindo, é função desse modelo tornar todos os dados parte de um único sistema compreensível e simplificado — dos estados mais simples de funcionamento em uma máquina auxiliar até as estratégias mais complexas de negócio.

Qual é o papel da integração vertical na Indústria 4.0?

E por que o seu time de TI deveria se preocupar com essa implementação? Tanto a integração horizontal quanto a vertical são muito importantes na indústria do futuro, mas a segunda é especialmente necessária quando uma empresa busca visão geral do estado de sua produtividade e confia no uso de dados para novas estratégias de negócio.

A seguir, veja por que investir!

Aumento da produtividade

Dados indicam que práticas inovadoras na manufatura geram até 52% de aumento médio na produtividade. Afinal, a análise de dados em um escopo tão amplo permite que o profissional de TI e os outros diretores encontrem formas de aproveitar melhor seus recursos e redesenhar seus processos produtivos, a fim de conseguir produzir mais e melhor sem precisar expandir sua infraestrutura.

Corte de gastos

Da mesma forma, é possível cortar gastos evitando desperdícios e automatizando tarefas ao longo de toda a linha de produção. Essas oportunidades de ajuste podem ser identificadas com a ajuda de um bom sistema integrado e uma TI ativa.

Controle maior sobre a entrega final

Um dos grandes desafios da indústria em geral é manter um padrão estável de qualidade no fim da linha de produção. Monitorar esse processo horizontalmente é muito importante, mas é no tratamento vertical desses dados que a TI fornece aos diretores informações mais precisas sobre a eficiência produtiva, além das ferramentas necessárias para realizar mudanças que de fato façam a diferença.

Flexibilidade para atender a novas demandas

Falamos bastante sobre essa integração como forma de dar mais controle à produção porque isso é fundamental na Indústria 4.0. A demanda do público exige adaptações mais rápidas, e os empresários precisam de informações que suportem novas ideias e indiquem o caminho a seguir antes da concorrência.

A resposta para essas questões estará nos dados coletados. Sem a integração de baixo para cima, é impossível preencher todas as variáveis dessa equação.

Incorporação da TI em estratégias de negócio

A integração vertical é um sinal de que a Indústria 4.0 está pronta para colocar a TI no centro de novas estratégias de negócio. As soluções tecnológicas são cada vez mais comuns como resposta a mudanças de mercado, e somente o gestor de TI que mantém estruturação e organização no seu sistema é capaz de assumir esse papel.

Segurança da informação

Se os dados são cada vez mais valiosos para a empresa, eles também se tornam alvos para criminosos. São tantas informações sendo geradas e trocadas na Indústria 4.0 (comunicação M2M, monitoramento automatizado, acompanhamento de relatórios por operadores, etc.) que é impossível garantir a proteção delas sem integrar todo esse controle em um só ambiente!

Apoio a novos investimentos

Por fim, com todas essas informações sobre produtividade, qualidade e segurança, fica muito mais fácil prever e se preparar para o futuro.

A integração vertical é uma ponte entre estratégia e execução. Quando o seu sistema estiver pronto e pleno no acompanhamento de toda a indústria, seus caminhos para o crescimento estarão muito mais definidos. É o começo de uma nova era em que até os dados mais simples podem se tornar insights para reformulações completas.

Como buscar soluções de tecnologia para essa integração?

E é claro que não dá para alcançar esse nível de integração e automação sem contar com investimentos na área da tecnologia. Portanto, o seu papel agora é entender essa importância e repassar a ideia para os outros diretores, a fim de que todos trabalhem juntos em função desse objetivo.

Isso significa adquirir ou contratar mais infraestrutura, buscar ferramentas, softwares e sistemas que se encaixem na sua produção. Além disso, se possível, também é uma ótima ideia contar com a ajuda de parceiros especializados para identificar as melhores soluções e implementá-las com sucesso.

A integração vertical não é apenas um dos pilares da Indústria 4.0, é o alicerce que vai estruturar toda a inteligência do negócio. E se você está pronto para ser a origem dessa mudança, leia também o nosso artigo sobre as competências do Profissional da Insdústria 4.0.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *