Inovação jurídica: big data a serviço da justiça

A inovação na área jurídica já não é mais uma necessidade para o futuro. Os profissionais do Direito estão cada vez mais atentos para as transformações e os avanços tecnológicos na área. Uma importante inovação nesse sentido é o uso de big data.

É urgente superar a alta quantidade de processos e de documentos jurídicos com os quais os advogados lidam diariamente. Em um contexto como esse, repleto de dados, o big data se apresenta como uma excelente ferramenta para organizar e facilitar o trabalho na área jurídica.

Quer entender mais como o big data pode ser usado a serviço da justiça? Então, veja a seguir o que é essa ferramenta e como ela pode ser aplicada à área!

Inovação jurídica – O que é big data?

Big data é um termo que se refere ao grande volume de dados complexos gerados e armazenados pelas empresas. Ao identificar, organizar e analisar esses dados, é possível transformá-los em informações relevantes que ajudam a melhorar processos nas empresas, a desenvolver visão de negócio e a tomar decisões mais acertadas.

Por meio de ferramentas tecnológicas, o big data tem o objetivo, portanto, de coletar, sistematizar e compreender esses dados, transformando-os em meios estratégicos para a empresa. Assim, o uso das informações organizacionais se torna mais consciente e fundamentado.

Em um meio como o jurídico, o big data tem papel fundamental. Isso porque escritórios ou departamentos jurídicos lidam constantemente com uma infinidade de dados presentes em contratos, processos, documentos de clientes e fornecedores e demais arquivos.

Como o big data é usado na área jurídica?

Em busca de criar soluções inovadoras e otimizar o trabalho de profissionais do Direito, às lawtechs ou legaltechs têm ganhado grande espaço no mercado brasileiro. Trata-se de startups de tecnologia voltadas especificamente ao mundo jurídico, que nasceram com a motivação de reduzir a típica burocracia do meio.

Essas startups utilizam o big data na área jurídica de várias formas, visando automatizar e otimizar o trabalho dos departamentos jurídicos. Veja!

Jurimetria

Um dos usos do big data é na jurimetria, por meio da realização de pesquisas e monitoramento de jurisprudência. Em vez da busca manual – que é pouco eficiente –, com o big data os robôs conseguem pesquisar os julgamentos realizados em todos os tribunais.

Assim, é possível mapear dados, identificando rapidamente as interpretações das leis e as decisões já tomadas por juízes em processos semelhantes.

Informações processuais

Ao monitorar os dados de tribunais do país, também é possível tomar conhecimento dos processos em andamento antes que eles se tornem públicos. Assim, as partes envolvidas obtêm informações antes de receber as notificações oficiais. Isso permite não só ganhar tempo no processo, como também adotar medidas mais estratégicas.

Vencimento de contratos

Com o uso de big data, também é possível otimizar a gestão em escritórios de advocacia ou nos departamentos jurídicos de empresas. Com a coleta dos dados por meio da tecnologia, o profissional consegue saber com agilidade a data de vencimento de um contrato e quais documentos estão próximos de vencer.

Compliance

Na produção de um documento jurídico, as ferramentas de big data podem ser unidas às práticas de compliance. Isso é muito útil, visto que as peças jurídicas precisam estar em conformidade não apenas com os aspectos legislativos, mas também com as políticas da empresa.

Assim, a análise de dados por meio do big data contribui para que se tenha conhecimento se um documento está infringindo as diretrizes da empresa ou se está elaborado de modo adequado.

Gestão de documentos jurídicos

O big data também pode ser aliado ao uso de softwares jurídicos para que os dados brutos se tornem mais estratégicos. Com a união das tecnologias, é possível gerar relatórios com informações relevantes que podem contribuir diretamente na melhoria de resultados da empresa.

Isso pode ser feito, por exemplo, por meio da análise das práticas rotineiras do escritório ou departamento jurídico, do controle de contratos e outras peças jurídicas e da avaliação de indicadores de desempenho que fundamentam os resultados da empresa. Tudo isso torna as informações do setor mais relevantes e estratégicas.

Como você viu, é mais do que hora de mudar os paradigmas conservadores do Direito. A inovação na área jurídica contribui para facilitar e melhorar o trabalho de advogados, tornando-o mais estratégico e eficiente.

Agora que você sabe da importância do big data para o campo do Direito, aproveite para descobrir como se tornar um profissional disruptivo no meio jurídico e comece a inovar na sua empresa!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *