Gestão de TI: como reduzir custos?

Gestão de TI: Como reduzir Custos

Com um mundo globalizado baseado na conectividade 24 horas, a distância cada vez menor entre os produtos de um mesmo segmento, além da formação de um público mais criterioso e exigente têm pressionado as empresas a buscarem permanentemente a inovação como forma de adquirir diferencial competitivo em seu setor de atuação.

O problema é que, muitas vezes, a TI ainda é vista por muitos CEOs como custo e não como investimento. Essa visão equivocada derrama sobre os ombros dos profissionais de gestão de TI um oceano de responsabilidades e metas para reduzir custos, ao mesmo tempo em que estes continuam a serem cobrados com fervor para impulsionarem uma revolução no gerenciamento de processos na organização.

Mas como suportar a pressão e conciliar esse desafio, levando à empresa novas tecnologias, mas sem impactar os custos? Embora a tarefa seja hercúlea, é possível sim aos gerentes de TI remodelarem as estratégias de negócios com eficiência e economia. Confira como nos passos abaixo:

Downsizing para otimizar a eficiência da estrutura de TI

Neste caso, a redução de custos se dá de forma indireta, por meio do aumento da produtividade e do fechamento de pequenos gaps nas equipes de trabalho.

Redesenho de processos, revisão periódica da equipe de TI, além de uma reanálise da descrição de cargos no setor podem dar maior dinamismo ao staff, garantindo aumento significativo de produtividade. Por consequência, você melhora os sistemas internos e reduz falhas na arquitetura de TI.

Empresa mais produtiva é empresa mais lucrativa. Por isso, embora indiretamente, essa revisão no aproveitamento do capital humano da empresa é uma boa forma de redução de custos.

Desenvolvimento de metas focadas na redução de custos de forma direta

Aqui é preciso falar da imposição de novas visões sobre a infraestrutura de TI. Quer um exemplo? Que tal adotar novas tendências no uso da computação, como o BYOD (que libera os funcionários para usarem seus próprios equipamentos em suas tarefas profissionais)? Ou apostar no outsourcing em setores como helpdesk. Isso sem falar na necessidade imediata (caso a empresa ainda trabalhe com essa estrutura) de migração para nuvem híbrida (mais barata do que a privada), além de apostar em virtualização e racionalização de servidores.

Delegação de tarefas para dar maior celeridade na tomada de decisões e aumentar a produtividade de sua equipe

Desde que haja treinamento adequado, descentralizações e delegações são saudáveis à área de TI. Ao seu staff, representam maior senso desafio e motivação. À área, maior velocidade na tomada de decisões e aumento na produtividade. É mais um exemplo de redução indireta de custos.

Excelência em gestão de TI por meio de sistemas de monitoramento

Os maiores níveis de economia que uma empresa pode alcançar se constroem por meio de prevenção e não de medidas emergenciais de conserto. Isso implica em dispor de eficientes sistemas de monitoramento de sua infraestrutura de TI, capazes de identificarem e solucionarem ocorrências que possam afetar a disponibilidade de seus sistemas. Uma boa estratégia de monitoramento, permite, entre outras vantagens:

  • Detecção prévia de grandes partes dos problemas de TI;
  • Redução nos índices de indisponibilidade dos sistemas;
  • Aumento no poder e tempo de reação das equipes de tecnologia;
  • Visualização clara da infraestrutura para gerenciamento mais eficiente;
  • Gestão centralizada dos componentes de TI;
  • Além, é claro, da tão almejada redução de custos.

E na sua empresa, como funciona a política de redução de custos de TI? Já existe um planejamento definido? Conte com o TI.Guard para te ajudar nesta empreitada!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *