Gestão de pessoas focada em ROI: saiba como funciona e conheça os benefícios

O ROI é um conceito bastante conhecido no meio corporativo. Esta métrica, que permite calcular o retorno obtido através de um investimento, possibilita ao gestor avaliar a efetividades das ações para obter os resultados desejados, valendo-se de dados para embasar sua decisão de manter, reformular ou descontinuar a iniciativa.

Nesse contexto, uma tendência mais recente têm chegado ao mercado: a aplicação do conceito de ROI à gestão de pessoas. Embora ele parta do pressuposto correto de que os recursos humanos também são um ativo da companhia e de que a contratação de um funcionário deve gerar o resultado esperado, aplicá-lo desta forma é um desafio.

Isso acontece porque, se o cálculo do ROI para investimentos em geral é muito simples, quando aplicado à gestão de pessoas ele não pode contar com uma fórmula simplista que expresse claramente a contribuição de cada um para os resultados financeiros de um negócio.

Entenda agora como funciona o ROI na gestão de pessoas e veja como aplicar esse conceito no seu negócio:

Afinal, como funciona o ROI na gestão de pessoas?

Em primeiro lugar, é importante entender que, para usar essa métrica, a gestão de pessoas precisa ter uma visão moderna e completamente diferente do RH tradicional. Portanto, o foco não deve estar na burocracia, e sim no desenvolvimento dos recursos humanos.

Por isso, é necessário que, antes de pensar no cálculo do ROI, o departamento esteja adaptado a uma gestão atualizada, em que as tarefas burocráticas e repetitivas já foram automatizadas para garantir a otimização de processos. Assim, o gestor tem a possibilidade de direcionar seu foco aos colaboradores.

Outra percepção importante é a de que a gestão deve ser baseada em resultados, inclusive quando se refere a pessoas. Por isso, seu principal objetivo é atuar como um gerador de valor dentro da empresa. É esse o princípio que embasa o cálculo de retorno sobre um investimento.

O segundo ponto que merece atenção é a visão de que se a gestão de pessoas gera valor, os investimentos em recrutamento, treinamento, liderança e desenvolvimento da cultura organizacional resultarão em um ROI significativo. Por isso, eles devem ser estimulados.

Qual é o papel das métricas no cálculo do ROI na gestão de pessoas?

Custos relacionados à contratação, nível de satisfação dos funcionários e consequente aumento na produtividade, índices de turnover, resultados de treinamentos e programas de capacitação: todos eles geram algum tipo de custo e/ou benefício, o que indica que a gestão de pessoas traz impactos financeiros para uma empresa..

A otimização das métricas de RH permite analisar essa relação custo-benefício de forma mais precisa, o que serve de base para ações de redução de custos e potencialização dos resultados dos colaboradores.

Trata-se da quantificação da diferença entre o desempenho dos funcionários antes e depois da adoção dessas iniciativas. É uma identificação do retorno obtido a partir do investimento feito pela empresa.

Que outros aspectos podem ser considerados no cálculo do ROI em gestão de pessoas?

Apesar do foco no resultado financeiro ser o mais frequente, outros aspectos podem ser avaliados ao calcular o ROI na gestão de pessoas. Vejamos um exemplo:

A adoção de recursos tecnológicos ou de soluções de mobilidade corporativa aliada à capacitação de uma equipe para utilizá-la de forma competente para o gerenciamento de tarefas e tomada de decisões pode promover um verdadeiro choque de gestão em uma empresa.

Com colaboradores mais independentes e capazes de solucionar os problemas que surgem no dia a dia de forma competente e autônoma, o gestor tem um aumento incontestável de produtividade e operações menos centralizadas.

Dessa forma, o alto escalão da empresa pode se desligar ou reduzir sua participação em questões operacionais, voltando seus esforços para o acompanhamento da concorrência e a busca de inovações em seu mercado.

O resultado é o foco na tomada de grandes decisões estratégicas, voltadas para o futuro e o crescimento da companhia. O retorno pode não ser imediato, mas é potencialmente muito mais expressivo para o sucesso da organização.

Sua empresa já utiliza o ROI para tornar a gestão de pessoas mais lucrativa e condizente com os objetivos da companhia? Os resultados dessa visão já podem ser traduzidos em otimização dos processos e lucratividade? Conte sua experiência pra gente aqui nos comentários!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *