Entenda aqui como o Fog Computing impacta a TI

Estamos vivendo de constantes inovações. Inteligência artificial, Internet das Coisas (IoT), Big Data e redes sem fio de alta velocidade trouxeram mudanças além do que poderíamos imaginar. Como resultado, usamos cada vez mais dispositivos para decisões de negócios, com o apoio da análise de dados.

Com o crescente uso da nuvem, a demanda está indo além de sua capacidade, exigindo uma abordagem melhorada. Nesse contexto, surge o Fog Computing — uma infraestrutura de computação descentralizada, na qual dados, computação, armazenamento e aplicativos são distribuídos no lugar mais lógico e eficiente entre a fonte de dados e a nuvem.

Veja mais sobre essa tecnologia neste artigo. Boa leitura!

Diferenças entre Fog Computing e Cloud Computing

Cloud Computing

O Cloud Computing tradicional usa armazenamento de dados centralizado e compartilhado. Ele normalmente não influencia a distância, a complexidade da rede ou a conformidade, o que pode criar desafios com latência, largura de banda, segurança e acessibilidade confiável.

No contexto da transformação digital, a imensa quantidade de dados periféricos gerada pelos sensores de IoT torna-se ineficiente para transmitir esses grandes pacotes de dados de volta para a nuvem. Por exemplo: em uma linha de produção, qualquer atraso na transmissão de dados de sensores IoT pode ser extremamente prejudicial.

Fog Computing

O conceito que está sendo explorado com o Fog Computing é que a rede é mais descentralizada do que na arquitetura tradicional da nuvem.

Nesse modelo, as aplicações são executadas em uma camada intermediária entre a nuvem e o hardware. Enquanto a nuvem se trata de centralização, o Fog Computing se trata de descentralização.

Fog Computing x Cloud Computing

Fonte: CD6 – Centro de Desenvolvimento Tecnológico

Em última análise, o seu objetivo é melhorar a eficiência, potencialmente trabalhando para reduzir a quantidade de dados que estão sendo transmitidos de volta à nuvem e incluir apenas os que são específicos e necessários.

Impactos do Fog Computing na TI

Em um ambiente de Fog Computing, o processamento ocorre no hub de dados em um dispositivo inteligente, ou em um roteador ou gateway. Assim, ele reduz a quantidade de dados enviados para a nuvem.

Melhor transmissão de dados

No Fog Computing, a inteligência está na rede local.

Os dados são transmitidos dos pontos de extremidade para um gateway em que são, então, enviados para fontes de processamento e comunicação de retorno. A inteligência e a energia do gateway ou do dispositivo de borda estão em controladores de automação programáveis.

Redução de falhas

O Fog Computing é mais escalável e oferece uma visão melhor da imagem da rede, pois os dados de pontos múltiplos fornecem elementos dela.

Um dos principais benefícios do Fog Computing é a redução de pontos de falha. Isso ocorre pois cada elemento de informação na rede é tratado de forma independente, determinando quais são os dados a serem armazenados localmente e quais devem ser enviados à nuvem para análise posterior.

Otimização para IoT

Como a computação em nuvem não é tão viável para muitas aplicações de Internet das Coisas, o Fog Computing é frequentemente usada. Embora a computação em nuvem ainda seja relevante quando se trata de aplicativos IoT, sua eficácia pode se tornar obsoleta.

Vemos, portanto, que o Fog Computing assume o trabalho crítico. A forma como a IoT está crescendo demanda uma base de infraestrutura segura que possa lidar com todos os seus requisitos. No momento presente, o Fog Computing se apresenta como a opção mais viável disponível.

Agora que você conhece como o Fog Computing impacta a TI, não deixe de nos seguir nas redes sociais — Facebook, Twitter, LinkedIn e Google+ — para ficar por dentro de outros conteúdos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *