Fábricas inteligentes: muito mais que uma mudança de processos

Mais do que um termo amplamente discutido, a indústria 4.0 busca elevar os níveis de competitividade e de qualidade produtiva. E dentro deste cenário, impactado pela transformação digital, crescem as fábricas inteligentes, termo utilizado para definir negócios que já utilizam recursos ligados à Indústria 4.0 para otimizar o chão de fábrica.

Muito além de simples mudanças em processos, uma fábrica inteligente é identificada dessa forma quando passa por profundas mudanças, com impactos no formato de trabalho, uso de recursos e melhoria em toda a cadeia produtiva através da tecnologia. Neste post falamos mais sobre este conceito, o que ele representa na prática e como sua empresa pode adotar medidas para se tornar também uma fábrica inteligente. Confira.

As mudanças da 4ª Revolução industrial

Mudanças radicais motivadas pela incorporação de novas tecnologias. Este é, em suma, um resumo do que é a 4ª Revolução Industrial. O uso de tecnologias disruptivas e a integração de toda a cadeia produtiva, com a chegada da inteligência artificial e a internet das coisas é o que caracteriza essa nova fase, responsável pelo surgimento das fábricas inteligentes.

Com processos e sistemas integrados, a captação de informações passa a ser realizada no chão de fábrica, do início ao fim do processo produtivo, garantindo a empresas de diferentes segmentos a possibilidade de melhoria contínua. O uso de sistemas e robôs, por exemplo, já não se limita ao escritório ou a poucos processos de produção, mas a toda a cadeia industrial, garantindo a robotização de processos manuais e aumento considerável da produtividade, identificação e prevenção de acidentes e crescimento da qualidade do produto final.

Fábrica inteligente na prática

Dentro do conceito da Indústria 4.0, em que as tecnologias disruptivas mantém conectados todos os processos produtivos, garantindo controle e gestão de ponta a ponta, a fábrica inteligente é uma consequência. Não se trata apenas de linhas de produção adotando novas tecnologias e processos, mas de uma cadeia produtiva totalmente interligada, com sistemas integrados que garantem flexibilidade e conectividade de ponta a ponta.

Entre as vantagens desse novo modelo produtivo podemos destacar o aumento da produtividade, com processos automatizados e profissionais focados em ações estratégicas e não apenas operacionais. Dados concisos para a melhoria das ações, extraídos em tempo hábil para a tomada de decisão também são diferenciais. Automação de ponta a ponta, com menos processos manuais e redução de falhas em toda a cadeia de produção também são características essenciais neste novo cenário.

As inovações para o seu negócio

Para que a sua empresa se torne uma fábrica inteligente e possa competir com concorrentes mundiais, é importante estar atento às principais tecnologias relacionadas à Indústria 4.0. Elas fazem parte de um novo cenário, que já é realidade em países desenvolvidos e começa a expandir no Brasil. 

De acordo com o Governo Federal, o país ocupa a 69ª colocação no Índice Global de Inovação. Segundo levantamento da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), a estimativa anual de redução de custos industriais no Brasil, a partir da migração da indústria para o conceito 4.0, será de, no mínimo, R$ 73 bilhões ao ano.

Entre as tecnologias que estão relacionadas à Indústria 4.0, algumas podem fazer parte de uma fábrica inteligente, por exemplo:

#01 Big Data e Data Analytics 

O crescimento da competitividade tem feito com que o volume de dados nas empresas cresça em um volume exponencial. E o Big Data serve justamente como apoio para o armazenamento e análise destes dados que poderiam se tornar obsoletos, mas que, com a ajuda de sistemas, podem ser avaliados e ajudam os gestores na tomada de decisões para melhoria de processos. É aí que entra o Data Analytics, em que softwares desenvolvidos especialmente para a indústria, apoiam na análise e resultados destes dados.

#02 Sistemas integrados 

Soluções que ajudam no planejamento da produção são essenciais para que as empresas atendam a um novo perfil de consumidor. É cada vez mais comum que os lotes de produção cresçam, com produtos mais personalizáveis. 

O planejamento rápido e a integração dessa programação com outros setores, como o de compra de insumos, é essencial para que a cadeia produtiva ganhe em eficiência. Um exemplo de sistema é o DELMIA Ortems, que pode fazer o planejamento de produção de um ano em apenas 30 minutos, levando em consideração os dados armazenados nos sistemas da companhia, incluindo o ERP, já que pode ser integrado com estes sistemas. Rapidez e redução de custos são duas vantagens deste processo.

#03 Cibersegurança 

Fábricas inteligentes e com um olhar para o futuro também precisam estar atentas à segurança de dados. Esse novo cenário da indústria abriu espaço para o crescimento de crimes virtuais, em que cibercriminosos roubam dados que podem comprometer a competitividade e a operação de empresas. 

Além do monitoramento dos serviços, aplicação de protocolos de segurança, novas ações dentro da cultura da empresa e auditorias, é importante adotar sistemas que sejam confiáveis. Soluções de tenham controle de acesso, como a autenticação por dois fatores (senha e digital, por exemplo), o uso de criptografia de dados e ainda sistemas robustos e desenvolvido por marcas confiáveis fazem parte do conjunto de boas práticas para a segurança digital.

#04 Computação na nuvem 

Esta é outra prática cada vez mais comum na Indústria 4.0. A armazenagem na nuvem reduz custos com infraestrutura própria sem comprometer a segurança da armazenagem de dados. Além disso, permite o acesso aos sistemas integrados em diversos pontos da indústria, além do envio de dados colhidos no chão de fábrica para a central. Facilita ainda o uso de dispositivos que estão ligados à Internet das Coisas, que traz dispositivos em campo conectados à nuvem, coletando dados em tempo real sobre a fábrica. 

Sistemas na nuvem, além de seguros, garantem a rápida tomada de decisão, visto que podem ser acessados dentro ou fora do local de trabalho, dando mais flexibilidade à gestão. Líderes estarão a par dos registros mesmo durante viagens de trabalho, por exemplo.

Todas estas inovações estão abrindo espaço não só para a transformação da indústria, mas também para o desenvolvimento tecnológico e o surgimento de novas soluções para controle e crescimento da produção industrial.

Junto com a valorização de profissionais capacitados, que precisam se desenvolver e devem contar com o apoio das empresas para ingressarem neste novo cenário, a tecnologia está transformando a indústria, que se tornará cada vez mais eficiente, produtiva e tecnológica.

Gostou do texto? Quer que o seu chão de fábrica mais eficiente? Entre e contato conosco para saber mais.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *