Disrupção digital: como evitar problemas na sua empresa?

Hoje, muitas empresas se deparam com a necessidade de rever a forma como investem em inovação. O cenário de intensa competitividade não requer apenas ações para inovar o core business, mas demanda atualizações também nos setores paralelos e, principalmente, em ações transformacionais, que sejam capazes de impactar e surpreender o consumidor e todo o mercado.

Essa é uma das tendências da atual revolução digital. Negar segui-la é, sem dúvida, estagnar o crescimento da organização ao ser alvo da chamada disrupção digital. A realidade é que as empresas que não se alinharem aos avanços tecnológicos correm o risco de desaparecer.

Neste post, você vai entender um pouco sobre disrupção digital e como evitar esse tipo de problema com a sua empresa:

Afinal, o que é disrupção digital?

Em linhas gerais, esse conceito descreve o surgimento de inovações, para oferecer produtos acessíveis e chamativos a um novo mercado consumidor, e que acabam por transformá-lo e afetar as empresas líderes em determinado segmento.

Um exemplo clássico de disrupção foi o surgimento da indústria de streaming. O mercado cinematográfico sempre existiu e era bastante lucrativo com a comercialização de filmes e séries em mídia física.

Contudo, os avanços da tecnologia e a popularização dos serviços em nuvem possibilitaram às novas empresas desestabilizarem esse setor, com uma oferta de serviços diferenciados e muito mais atrativos para o consumidor.

Preciso me preocupar com a disrupção?

O cenário da disrupção digital pode ser bastante prejudicial, especialmente para aquelas empresas que não investem em novidade e não a veem como um diferencial.

Um estudo do Global Center for Digital Business Transformation envolveu mais de mil executivos, de 17 setores empresariais em 78 países, e constatou que, para um terço dos profissionais, a disrupção é muito significativa, enquanto 58% a consideram relevante e 7% descartam o uso da tecnologia, considerando-a nem um pouco importante. Contudo, aqueles que se consideram preparados para enfrentá-la ainda são poucos.

O fato é que o mercado tem se remodelado rapidamente, e isso, em grande parte, se deve à modificação dos hábitos de consumo graças à tecnologia.

Como não sofrer com o cenário da disrupção digital?

Uma palavra responde a essa pergunta: inovação. A principal característica das empresas consideradas disruptivas atualmente é o seu forte apelo pela transformação digital, o que eleva o patamar dos negócios e acaba surpreendendo o público.

Essas empresas não estão focadas apenas em realizar suas atividades habituais, mas em reformular seus modelos e dar uma roupagem nova e muito mais atrativa ao negócio.

Por esse motivo, é fundamental que os executivos repensem sua forma de atuar, avaliem como estará mercado em alguns anos e, a partir daí, busquem inovar para que estejam um passo à frente dos seus concorrentes.

É possível estruturar o futuro no presente?

É totalmente possível sobreviver à disrupção ao se estabelecer novas estratégias, recriar novos modelos de negócio baseados na digitalização dos serviços e, principalmente, incorporar a evolução tecnológica.

A adoção de modelos de negócios mais condizentes com o contexto atual é uma estratégia para diminuir os impactos da disrupção, tornando a empresa apta a lidar com a concorrência, que surge de forma abrupta e oferece algo mais inovador. O preparo e a capacidade de adaptação dos executivos e líderes empresariais são fundamentais para enfrentar essa nova realidade com sucesso.

Agora que conheceu um pouco mais sobre a disrupção digital e quer entender como fazer da tecnologia uma aliada, veja o blogpost: como gerir a inovação na sua empresa!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *