Como promover a cultura da inovação dentro da empresa

A cultura da inovação é frequentemente associada à inserção e ao desenvolvimento de novos produtos, com o amparo de processos mais eficientes. Apesar desse conceito não ser equivocado, ela deve ser implementada de forma orgânica na cultura organizacional da empresa, por meio de metodologias de trabalho aperfeiçoadas, pessoas motivadas e networking.

Segundo relatório divulgado em 2016, o Brasil ocupa uma posição intermediária entre os países cujos negócios são impulsionados pela eficiência — caracterizados pelo avanço da industrialização e ganhos em escala, com predominância de organizações intensivas em capital.

Porém, os países mais avançados economicamente, como Estados Unidos, Austrália e Canadá, são impulsionados pela inovação — intensivos em conhecimento e modernização no setor de serviços.

Nesse contexto, empresas de todos os segmentos vêm implantando em suas estruturas os laboratórios de inovação, onde ocorrem eventos, ações de hackathon (maratona de programação), dinâmicas como gamificação e uso de ferramentas de análise comportamental. Tudo isso a fim de motivar o processo criativo e desenvolver métodos internos de forma contínua.

Neste post vamos explicar como a cultura da inovação pode ser implementada nas empresas. Confira!

Como aplicar a cultura da inovação na rotina da empresa

Por meio desse conceito, colaboradores podem identificar gargalos e oportunidades no cotidiano da empresa e, assim, sugerir ideias que forneçam uma perspectiva única sobre potencialidades que reforcem os objetivos do negócio. Veja, a seguir, como aplicá-la.

1. Assuma e incentive uma postura de aprendizado e adaptação constantes

Os colaboradores devem ser incentivados constantemente a compartilhar suas impressões e explorar algumas iniciativas — por mais difíceis que elas sejam — sem temer represálias da gerência, pois o principal objetivo é melhorar o ambiente organizacional.

Uma ferramenta interessante nesse sentido é a Teoria dos 15%, filosofia em que a inovação é estimulada por meio da concessão aos colaboradores de 15% do tempo do expediente laboral para dedicação a novos projetos criativos que estejam relacionados ao ramo de atividade da empresa.

Além disso, segundo relatório recente, empresas que aplicam estratégias de engajamento de clientes e adotam requisitos orientados pelo usuário (desde a idealização até o lançamento do bem ou serviço) são 2 vezes mais bem-sucedidas que as demais.

2. Busque pessoas com habilidades e perspectivas diferentes

Ser multidisciplinar é uma competência exigida para o profissional 4.0. Nesse sentido, é essencial se preparar por meio de cursos, treinamentos e workshops e ainda adquirir habilidades comportamentais para lidar com equipes cada vez mais diversas, pluralidade de perfis e diferentes visões.

São pelas particularidades que projetos se tornam mais completos e abrangentes. Além disso, por meio do job rotation, prática em que os profissionais são inseridos de forma rotativa no ambiente organizacional, a aprendizagem e as diferentes experiências são favorecidas e ampliadas.

3. Promova uma liderança diferenciada

Um gestor deve incentivar o surgimento de novas lideranças por meio de mecanismos com critérios meritocráticos. Além disso, deve delegar responsabilidades, encorajar iniciativas, assumir os riscos inerentes a esse novo conceito e valorizar o empenho dos colaboradores.

Para tal, é preciso criar oportunidades em reuniões para discutir as estratégias e valorizar aqueles que se empenharam conquistas nesse sentido.

Também é muito importante saber ouvir e interpretar os feedbacks recebidos de todos os stakeholders e analisar as sugestões apresentadas para diminuir a distância entre o que está sendo praticado e os objetivos de inovação.

Vantagens dessa forma de gestão

É sabido da importância de se cultivar a cultura da inovação, principalmente para que pessoas, itens e processos estejam aptos a funcionar em um novo contexto organizacional amparado pelo surgimento de tendências como a Internet das Coisas e o Big Data.

Além disso, a cultura da inovação pode ser responsável pela implementação de processos mais enxutos que evitem o desperdício de recursos, promovam a agilidade e fortaleçam as estratégias da empresa.

Gostou do nosso artigo? Então não deixe de conferir nossas dicas para aprender a colocar em prática a gestão da inovação na sua empresa!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *