Como manter o Inventário de rede da minha empresa atualizado?

Para uma empresa ser sólida no mercado, necessita de uma base interna bastante fortificada, com todas as informações inerentes ao seu campo de atuação muito bem organizadas. Nesse sentido, o inventário de rede aparece como uma das melhores alternativas possíveis na atualidade, sendo responsável por tornar mais organizado e prático todos os processos, além de ser ideal para poder enxergar a empresa como um todo, traçando o real panorama da situação em que se encontra.

O inventário de rede, na grande maioria das vezes, fica por conta da equipe de TI, que é composta por profissionais especializados em automatizar e otimizar os desenvolvimentos referentes aos dados e processos de qualquer organização. Entretanto, boa parte das empresas e equipes de TI não domina essa funcionalidade por inteiro, e até mesmo algumas organizações falham em não construir uma equipe de TI de qualidade. Nesse sentido, é importante analisar as melhores formas de manter o inventário de rede sempre atualizado, atitude muito importante para os gestores e dirigentes terem acesso a informações importantes e tornar a empresa cada vez mais competitiva no mercado.

Sendo assim, a seguir você confere quatro dicas para sempre deixar atualizado o seu inventário!

Bônus: Guia completo para implantar um Service Desk na sua empresa

1. Softwares

Os softwares responsáveis por auxiliar o inventário de rede devem ser sempre checados, para evitar falhas e encerramento de licenças, pondo em risco toda a empresa. Da mesma maneira, eles devem ser configurados da melhor forma possível para a empresa, tendo em vista a necessidade de atualização do inventário de acordo com o ramo em que atua e o serviço que oferece. Algumas empresas necessitam de softwares mais potentes para arquivar todos os dados, e estar atento a esse aspecto é um dos primeiros passos para o seu inventário ficar sempre atualizado.

2. Sistema que possibilite inserir dados manualmente

Os softwares auxiliam muito, mas não dão conta do recado sozinhos. É indispensável que o inventário de rede seja construído com algum aplicativo que possibilite a inserção de dados manualmente, uma vez que novas informações inesperadas podem aparecer e necessitar de rápida inclusão em todo o sistema. Além disto, a oportunidade de adicionar manualmente dá a garantia de autonomia para o profissional lidar com qualquer adversidade nesse aspecto.

3. Rotina de atualização

O gestor da equipe de TI, ou o profissional incumbido dessa função na empresa, deve criar uma rotina de atualização e seguir à risca os horários e procedimentos estipulados. Melhor ainda se, com o passar do tempo, essa rotina for entendida como uma cultura essencial para o sucesso da empresa. Dependendo da empresa, a atualização pode acontecer várias vezes ao dia, e é necessário programar e tabelar previamente os horários principais em que a atualização deve ser feita ou monitorada.

4. Análise do serviço

Atualizar é trabalhoso, mas uma série de ações planejadas previamente pode dar conta do recado muito bem. O mais complicado é entender qual é a melhor rotina de atualização para a empresa em si e conseguir identificar se oinventário de rede está fornecendo seu aproveitamento máximo para a organização. Por isso, sempre gere relatórios e estude as rotinas de atualização para analisar e mensurar resultados, traçando novas estratégias para otimizar e melhorar ainda mais essa prática.

Dúvidas? Deixe o seu comentário! Não esqueça de compartilhar em suas redes sociais!

 

Artigos relacionados

2 Comentários


  1. Gostaria de obter uma pesquisa sobre Estudos da Comunicação. Como trabalhar para evitar os ruídos na comunicação.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *