Capacity planning: o que é e como usar em projetos de TI?

Entregar os projetos no tempo determinado e com a qualidade esperada é uma das principais virtudes de um fornecedor. Mas para estar apto a cumprir os prazos e atender demandas, é necessário conhecer sua capacidade de entrega. Para isso, um conceito é fundamental: o capacity planning. Você conhece o de sua empresa? Sem ele, uma organização pode enfrentar uma situação difícil para o desenvolvimento de seus projetos. O resultado pode ser baixa qualidade, atrasos e insatisfação. Então, que tal conhecê-lo para garantir o atendimento às necessidades do negócio?

O que é Capacity Planning?

Este processo, também conhecido como planejamento da capacidade, define a real possibilidade que uma organização possui para a produção e atendimento no que se refere a novas demandas.

Por meio dele, é possível saber quantos projetos uma área ou empresa é capaz de gerenciar em um período específico, garantindo o estabelecimento de prazos exequíveis diante de novas aplicações ou melhorias.

Bônus: Guia completo para implantar um Service Desk na sua empresa

Como definir o Capacity Planning?

Para entender a capacidade de planejamento de uma área ou de uma empresa, é fundamental saber quais são os recursos disponíveis para a realização dos projetos  e como eles podem ser alocados para garantir a maior produtividade possível em um determinado período.

Portanto, para defini-lo, o gestor precisa compreender:

1. A equipe mínima necessária para o desenvolvimento de um projeto

Isso depende da área de atuação e da complexidade das tarefas desempenhadas. Porém, o gestor precisa saber quais são essas peças fundamentais e se a empresa tem esses colaboradores à disposição ou se é necessário fazer contratações adicionais.

No caso de um projeto de TI, como um desenvolvimento de software, esse número vai determinar a quantidade de gerentes de projetos, analistas de negócios, programadores, testadores e consultores de implantação necessários para o andamento do trabalho.

2. A real carga de trabalho que um projeto demanda

Basicamente, esta parte da análise define quantas horas são necessárias para desenvolver o projeto a partir da equipe mínima envolvida. Desta forma, o gestor consegue visualizar quanto tempo é necessário para que a empresa consiga concluir um projeto e, consequentemente, quanto ela pode realizar em um período determinado.

3. Recursos que podem ser alocados

Se o gestor já sabe que tem mais pessoas colaboradores à disposição do que a equipe mínima, ele pode redimensionar o tempo para conseguir realizar o projeto de forma mais rápida ou até mesmo conduzir mais de um trabalho simultaneamente.

Qual é a importância estratégica do Capacity Planning?

Por mais que todo gestor deseje o crescimento de uma empresa, é preciso que o volume de trabalho corresponda à possibilidade de atendimento. Por isso, as ações de TI devem levar em conta o Capacity Planning.

Essa simples ação evita que a empresa cometa erros na definição de prazos, o que prejudica sua credibilidade junto às áreas de negócio e também aponta quais necessidades precisam ser supridas em caso de expansão.

Portanto, ao vislumbrar o crescimento da área, identificar novas oportunidades de atuação ou perceber uma demanda crescente por serviços, o gestor de TI pode buscar no mercado os recursos necessários para atender a essa expansão sem comprometer a qualidade dos serviços e o desempenho da equipe.

Entendeu como o Capacity Planning é importante para promover uma expansão sustentável do negócio? Siga-nos nas redes sociais e fique por dentro de muitas outras dicas e sugestões.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *