Cadeia produtiva: como reduzir impactos de eventos externos

A Covid-19 é uma doença de rápido contágio que trouxe não só para a saúde, mas para toda a cadeia produtiva, uma série de incertezas. Neste momento é preciso repensar processos e estratégias, e muitos líderes se perguntam como reduzir os impactos da crise em seus negócios.

Neste post discutiremos ações que podem ajudar na redução de impactos de eventos externos na cadeia produtiva. Entram neste contexto não só a atual situação, mas diversos fatores, como catástrofes naturais e crises econômicas.

Negócios de pequeno porte tendem a sofrer mais com estes eventos. É o que vemos atualmente, conforme evidenciou uma pesquisa do Sebrae. A redução do Produto Interno Bruto (PIB) também já é certa, segundo estudos econômicos. O Relatório de Mercado Focus aponta para queda de quase 2% em 2020.

Porém, com o avanço tecnológico e análises preditivas a indústria pode se adequar antecipadamente ao cenário atual e situação futura. Fazer isso depende do investimento em automação e tecnologia de ponta. Empresas já alinhadas com o futuro e o conceito de indústria 4.0 terão mais facilidade na redução de impactos.

Como a tecnologia atua na cadeia produtiva?

O uso de soluções de gestão e de tecnologias que valorizem a automação vai facilitar a readequação da cadeia produtiva. Um exemplo da indústria está na organização da produção. Sistemas como o DELMIA Ortems permitem à empresa o planejamento de produção de um ano em apenas 30 minutos. Essa velocidade é fundamental para a realização de ajustes em situações de impactos externos.

Somente assim, uma empresa consegue minimizar impactos. Reorganizando produção, estoque, compra de fornecedores e entregas. Toda a cadeia é interligada, e a falta de ajuste em um item acabará impactando em todos os negócios que estão conexos.

No Brasil, as empresas Meritor e Cummins. apostaram em tecnologia para o chão de fábrica, com sistemas da Dassault comercializados pela Teclógica, que facilitam o reajuste produtivo. Vale destacar que este tipo de tecnologia, representada aqui pelas soluções Ortems e Apriso (para planejamento e gestão da produção) será fundamental para que a cadeia produtiva minimize os impactos da crise.

Além de otimizar o processo e reduzir custos, as empresas possuem em mãos dados para realizar melhorias contínuas. Assim, mesmo quando precisam se ajustar rapidamente devido a impactos externos, não sofrem perdas pela demora comum em empresas com processos analógicos.

A retomada dos negócios em foco

Em qualquer situação de impacto externo na cadeia produtiva, por maior que seja, há sempre a retomada. Seja em curto, médio ou longo prazo, é fundamental que as empresas se preparem e sejam competitivas quando a economia inicia a recuperação

Neste cenário, é interessante falar dos eventos disruptivos. O planejamento pode ser alterado rapidamente através de um sistema para adaptar a cadeia produtiva da indústria, que é uma solução muito eficaz nestes momentos. Também é importante pesquisar projeções feitas para as indústrias brasileiras.

Seu planejamento estratégico precisa estar alinhado com este cenário. Novamente, driblar os impactos externos precisa estar relacionado à capacidade de adaptação da sua empresa.

Detalhamos dicas sobre planejamento estratégico para a cadeia produtiva aqui, mas vale reforçar:

  • Investimentos em tecnologia para a retomada serão essenciais,
  •  Estudos e parcerias público-privadas irão garantir a manutenção dos negócios,
  •  A automação vai apoiar a redução de custos e a facilidade de adaptação na retomada.

Para saber mais sobre a tecnologia como propulsora na retomada econômica e como ajustar seu negócio a este momento, entre em contato com nossos especialistas.

Assinado por: 

 

Aloisio Arbegaus — Diretor Comercial da Teclógica

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *