Argumentação jurídica: 4 práticas indispensáveis

Quem é advogado sabe que a argumentação jurídica é uma das habilidades mais elementares e importantes para exercer um bom trabalho na área. Defender seu posicionamento, apresentar argumentos persuasivos, convencer os envolvidos em um processo – tudo isso é essencial para o profissional que atua no setor jurídico.

E isso não é apenas verdade no contexto de um tribunal: além de defender seus clientes e lidar com processos judiciais, um advogado também tem outras funções – como elaborar documentos e peças jurídicas, apresentar ideias e propostas em reuniões empresariais, dentre tantas outras.

Contudo, nem sempre a argumentação jurídica é propriamente ensinada na faculdade. É no dia a dia que o profissional sente a necessidade dessa competência ao lidar com casos concretos em seu trabalho. Ao notar-se essa carência, há alguns anos o tema vem ganhando destaque entre estudiosos da área.

Portanto, diante da relevância de aprofundar os conhecimentos sobre o tema e da necessidade de aperfeiçoar a retórica e a argumentação jurídica, separamos 4 práticas indispensáveis para sua aplicação. Confira!

 

Como aperfeiçoar a argumentação jurídica?

Sabemos que o volume processual no cotidiano de um setor jurídico não é nada pequeno. Com tantas atividades operacionais e a difícil tarefa de gerenciar contratos e demais documentos, aprofundar-se na argumentação jurídica em cada um desses processos pode acabar se tornando um verdadeiro desafio.

Para ajudá-lo e facilitar esse aprendizado, veja estas dicas práticas de como melhorar sua argumentação e se tornar um advogado ainda melhor!

1. Participe de debates, grupos e entidades

Para desenvolver a argumentação jurídica, nada melhor do que a prática. Treinar sua oratória, tentar relacionar diferentes ideias e praticar o desenvolvimento de raciocínios é uma ótima forma para aprender a fundamentar melhor sua fala – com argumentos mais racionais e eficientes. Para tanto, procure considerar tanto a fundamentação lógica do seu discurso quanto a justificação substancial dos argumentos jurídicos.

É essa capacidade de fundamentar e justificar suas opiniões que tornará possível a legitimação do seu discurso em um debate. Convencendo os participantes, assim, de que suas hipóteses são válidas.

Participe de grupos de discussões e de entidades jurídicas. Essa vivência irá auxiliá-lo a unir o conhecimento do direito à capacidade de bem argumentar as razões que fazem o seu discurso ser aceitável e correto perante a lei.

2. Utilize o recurso de metáforas

Outra maneira de melhorar sua argumentação jurídica é recorrer às metáforas. Sabe-se que a linguagem no campo jurídico não é das mais simples ou acessíveis. Conceitos complexos, explicações prolixas ou termos muito técnicos podem dificultar a compreensão do que você pretende falar.

Essa situação pode ficar ainda mais evidente, por exemplo, quando o advogado precisa lidar diretamente com clientes e fornecedores: uma linguagem muito técnica pode não só atrapalhar a comunicação, como gerar desconfiança. Logo, busque entender as ideias do seu interlocutor usando metáforas relacionadas ao universo de conhecimento dele. Essa atitude o tornará mais receptivo e aberto ao seu discurso.

Além disso, o uso de metáforas ajuda a criar uma conexão maior com o outro. Isso porque a analogia de significados faz com que seu discurso racional alcance também os aspectos mais inconscientes e emocionais do interlocutor. Ao sensibilizar o outro positivamente, o advogado consegue melhorar sua argumentação jurídica – atingindo seu objetivo de convencimento.

3. Simplifique a linguagem jurídica

Por fim, uma prática imprescindível é a clareza e a simplificação do seu discurso. Como citamos anteriormente, a linguagem jurídica pode ser complexa. Utilizar termos rebuscados demais ou excessos em latim, por exemplo, pode arruinar sua argumentação.

Portanto, evite o “juridiquês”, bem como argumentos complexos. Não apenas nos discursos orais – mas também em casos de redação de peças jurídicas e na gestão de contratos de fornecedores e demais clientes – uma linguagem objetiva, clara e acessível é crucial  para uma comunicação eficaz com este público.

4. Aposte em argumentos com dados e números

Mais uma boa técnica para melhorar sua argumentação é o uso de dados, pesquisas e estatísticas. Uma ideia ou teoria pode até ter hipóteses válidas e corretas. Contudo, pode não ser suficiente para gerar convencimento.

Quando você adiciona números verídicos e comprováveis à sua tese, sua argumentação jurídica ganha força. A justificação se torna mais racional e o discurso passa a ser facilmente legitimado pelas pessoas.

Além da estatística, usar exemplos análogos ao caso em questão também proporciona mais validade à sua defesa. Longe do puro dogmatismo e teorias sem comprovação, sua fundamentação se torna mais prática e concreta – conectando a realidade às suas explanações.

Como você pode observar, é de fundamental importância que um bom advogado busque ir além do conhecimento das leis e normas jurídicas. Para garantir a satisfação dos clientes e obter melhores resultados, é essencial desenvolver a oratória, a boa redação e uma excelente retórica. Sendo assim, comece a colocar essas dicas em prática e aprimore sua argumentação jurídica ainda hoje!

Gostou deste artigo e deseja ter acesso rápido às novidades do setor? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter para continuar recebendo conteúdos relevantes! Você pode nos encontrar com facilidade, também, nas redes sociais. Até a próxima!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *