4 práticas para o gerenciamento de aplicações

4 práticas para o gerenciamento de aplicações

O gerenciamento de aplicações empresariais é um processo fundamental para que usuários possam sempre ter a melhor experiência de uso possível, garantindo o funcionamento correto dos processos existentes nas organizações.

Para que essa rotina seja eficiente, o gestor de TI pode adotar uma série de estratégias. Elas melhoram o direcionamento de processos, tornam as aplicações melhores para seus usuários e aumentam a confiabilidade das informações.

Bem aplicadas, tais estratégias podem levar a um ambiente em que as ferramentas adotadas terão uma ampla adesão, melhorando os níveis de produtividade dos colaboradores e resultados do negócio.

Quer saber como isso pode ser feito? Então veja a nossa lista abaixo com quatro práticas de gerenciamento de aplicações corporativas!

1. Otimize o sistema de acordo com as necessidades do negócio

Criar novas funções e realizar melhorias torna os sistemas mais eficazes e dinâmicos. Nesse sentido, a empresa pode adotar um ciclo de atualizações que esteja alinhado com as necessidades das áreas.

Em busca de uma política de gerenciamento de software mais eficaz, o gestor de TI pode criar um conjunto de canais de comunicação, sendo importante manter um relacionamento para coletar problemas e sugestões de melhorias.

2. Implemente indicadores de desempenho

As métricas de desempenho podem ser vistas por gestores de TI como uma ferramenta estratégica, que melhora a capacidade do negócio avaliar o estado de seus sistemas e como eles se comportam em vários ambientes de trabalho.

Como consequência, será possível analisar constantemente o desempenho das aplicações, permitindo verificar a necessidade de melhorias. Desta forma, o rastreamento de falhas e outros problemas passa a ser feito com mais precisão, o que torna a criação de políticas de diagnóstico mais efetiva a médio e longo prazo.

3. Sempre faça auditorias em busca de falhas de segurança

Uma delas é a auditoria de software. Ela é feita por profissionais especializados, que executam uma série de testes para rastrear bugs, vulnerabilidades de segurança e qualquer outro fator que possa influenciar no uso da aplicação. Isso facilita a otimização contínua da ferramenta e a descoberta de pontos que podem ser melhorados.

4. Tenha uma documentação abrangente

Para fornecer novas formas de solucionar problemas e, ao mesmo tempo, evitar que os times de suporte fiquem sobrecarregados, a empresa pode investir na criação de uma documentação completa com todos os pontos críticos do sistema.

Isso é essencial para que os times consigam identificar modos de resolver problemas com agilidade. Já o treinamento de usuários é simplificado, uma vez que todos contarão com um documento com procedimentos definidos de forma simples e objetiva.

A documentação do software pode ser disponibilizada via web, dentro da aplicação ou por meio de documentos padronizados. Para ser eficaz, ela deve conter os processos de solução para os principais problemas que podem ocorrer no dia a dia, assim como dicas e instruções de uso. Dessa forma, os usuários poderão solucionar problemas com rapidez e, ao mesmo tempo, aprender novas formas de otimizar suas ferramentas.

Agora é a sua vez: o que você faz para tornar o seu gerenciamento de aplicações mais eficaz? Quais são as suas estratégias? Compartilhe conosco aqui nos comentários!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *